Filantropia: Aspectos Legais Contestáveis

Wanderlei José Ghilardi, Tania Moura da Silva

Resumo


Este artigo procura evidenciar as dificuldades que encontram as entidades filantrópicas de desenvolverem suas ações na área da educação em função das dificuldades cada vez maiores, de enquadramento na legislação pertinente. A permanecer o quadro atual, em que as isenções são menores do que os encargos de assistência social, ela começam a fazer as contas da vantagem de serem filantrópicas. E o Estado que não consegue atender os mínimos necessários da população carente, através de textos legais, impede o funcionamento e a proliferação dessas entidades. Procurou-se demonstrar através de um exemplo prático, a utilização de critérios injustos para a Renovação do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social, condição para serem reconhecidas como entidades filantrópicas. Este é o principal motivo pelo qual elas estão fechando as portas ou deixando de serem parceiras do Estado para se tornarem apenas empresas economicamente viáveis.


Palavras-chave


Filantropia; Educação; Assintência social

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.