Treino muscular inspiratório em idosos na ventilação mecânica: uma revisão sistemática

Aurea Gonçalves Ferreira, Daniel Vicentini de Oliveira, Emmanuel Dias de Souza Lopes, Rodrigo Marques Tonella, Cláudia Regina Barbosa, Luiz Cláudio Martins

Resumo


Este estudo teve o objetivo de avaliar os artigos de treinamento muscular inspiratório em idosos com desmame da ventilação mecânica, nos últimos cinco anos. O levantamento bibliográfico foi realizado através de publicações indexadas na base de dados da Biblioteca Virtual de Saúde (BVS): Scientific Electronic Library Online (SCIELO), Literatura Latino-Americana em Ciências de Saúde (LILACS), Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE), US national Library of Medicine National Institutesof Health (PUBMED), Controlled Trials database (COCHRANE) e Physiotherapy evidence database (PEDro). Para organização do estudo, foram seguidos os critérios da revisão sistemática.  Após avaliação, foram selecionados cinco artigos que se enquadravam nos critérios do estudo. Os artigos incluídos na revisão apresentaram rigor metodológico em todos os protocolos de treino muscular inspiratório utilizado, sendo que nem todos eram específicos para idosos, porém a idade média encontrada dos participantes em todos os estudos estava acima dos 60 anos de idade, apresentado uma variação entre 60 e 81 anos. A presente revisão sistemática evidenciou a importância do treino muscular inspiratório em idosos auxiliando no desmame da ventilação mecânica.


Palavras-chave


Envelhecimento, Unidade de Terapia Intensiva, Desmame do respirador, Diafragma, Fisioterapia

Texto completo:

PDF

Referências


Gottlieb MGV, Schwanke CHA, Gomes I, Cruz IBM. Envelhecimento e longevidade no Rio Grande do Sul: um perfil histórico, étnico e de morbi-mortalidade dos idosos. Rev Bras Geriatr e Gerontol 2011;14(2):365–80.

Ruivo S, Viana P, Martins C, Baeta C. Efeito do envelhecimento cronológico na função pulmonar. Comparação da função respiratória entre adultos e idosos saudáveis. Rev Port Pneumol. 2009;15(4):629–53.

Mazullo Filho JBR, Bona S, Pase D, Alberto L, Junior F, Dias AS. The effects of mechanical ventilation on oxidative stress. Rev Bras Ter Intensiva. 2012;24(2):23–9.

Fonseca NM, Martins AVC, Fonseca GG. Lung protective ventilation (PPV): can we use for all patient? Rev Médica Minas Gerais. 2014;24(Supl 8):67–72.

Fonseca M de A, Cader SA, Dantas EHM, Bacelar SC, Silva EB da, Leal SM de O. Programas de treinamento muscular respiratório: impacto na autonomia funcional de idosos. Rev Assoc Med Bras. 2010;56(6):642–8.

Costa R, Carolina A. Fatores que influenciam no sucesso do desmame da ventilação mecânica a partir da suspensão da sedação A Ventilação Mecânica ( VM ) é a modalidade mais utilizada para suporte de vida na Insuficiência. 2012;4(2):19–25.

Cunha CS, Rodrigues E, Santana M, Fortes RA. Técnicas de Fortalecimento da Musculatura Respiratória Auxiliando o Desmame do Paciente em Ventilaçao Mecânica Invasica. Cad UniFOA. 2008;06:80–6.

Bissett BM, Leditschke IA, Paratz JD, Boots RJ. Protocol: Inspiratory muscle training for promoting recovery and outcomes in ventilated patients (IMPROVe): A randomised controlled trial. BMJ Open. 2012;2(2):1–8.

Ercole FF, Melo LS de, Alcoforado CLGC. Integrative review versus systematic review. Reme Rev Min Enferm. 2014;18(1):9–11.

Itens P, Revis R, Uma P. Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: A recomendação PRISMA. Epidemiol e Serviços Saúde [Internet]. 2015;24(2):335–42.

Barba. Diretrizes brasileiras de ventilação mecânica – 2013. AMIB. 2013;

Pacotine F e C et al Treinamento muscular respiratório em pacientes em desmame da ventilação mecânica. ABCS Heal Sci. 2014;39(3):133–41.

Bissett BM, Leditschke IA, Neeman T, Boots R, Paratz J. Inspiratory muscle training to enhance recovery from mechanical ventilation: A randomised trial. Thorax. 2016;71(9):812–9.

Nafae RM, El-shahat HM, Shehata SM, Zaki LG. Effect of multimodal physiotherapy on outcome of. ZUMJ. 2018;24(3):178–91.

Elbouhy MS, AbdelHalim HA, Hashem AMA. Effect of respiratory muscles training in weaning of mechanically ventilated COPD patients. Egypt J Chest Dis Tuberc. 2014;63(3):679–87.

Nepomuceno Júnior, BRV, et al. Treinamento muscular inspiratório e desmame ventilatório de paciente com síndrome pós-pólio. Fisioter Brasil. 2016;17(2):126-129.

Jerre G. et al. Fisioterapia no paciente sob ventilação mecânica. J Bras Pneumol . 2017;33(suppl 2):142–50;

Ferreira AG et al. Comparação entre a pressão inspiratória máxima aferida pelo manovacuômetro digital e pelo dispositivo eletrônico de treinamento muscular inspiratório. Sci Med (Porto Alegre). 2016;26(4):4–11.

Dixit A, Prakash S. Effects of Threshold Inspiratory Muscle Training Versus Conventional Physiotherapy on the Weaning Period of Mechanically Ventilated Patients: a Comparative Study. Int J Physiother Res. 2014;2(2):424–8.

Tonella RM et al. Inspiratory Muscle Training in the Intensive Care Unit: A New Perspective. J Clin Med Res. 2017;9(11):929–34.

Condessa RL, Brauner JS, Saul AL, Baptista M, Silva ACT. Inspiratory muscle training did not accelerate weaning from mechanical ventilation but did improve tidal volume and maximal respiratory pressures : a randomised trial. Aust J Physiother. 2013;59(2):101–7.

Jaenisch RB SJ. Efeito do treinamento muscular inspiratório no desmame e extubação de pacientes em ventilação mecânica: uma revisão de literatura. 2017; 2 (2): 85-95.

Patsaki I, Papadopoulos E, Sidiras G, Christakou A, Kouvarakos A, Markaki V. The Effectiveness of Inspiratory Muscle Training in Weaning Critically Ill Patients from Mechanical Ventilation. Hosp Chronicles. 2013;8(2):86–90.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236583437727

Direitos autorais 2019 Saúde (Santa Maria)

Acessos desde 08/08/2013.

   

 

Saúde (Santa Maria) ∴ revistasaude.ufsm@gmail.com

ISSN 0103-4499 ∴ eISSN 2236-5834 ∴ DOI 10592/22365834

Licença Creative Commons