Perfil de pacientes geriátricos com hipertensão arterial: uma abordagem no cuidado farmacêutico

Emanuely de Jesus Queiroz, Hérick Hebert da Silva Alves, Carla Patrícia de Almeida Oliveira, Sandna Larissa Freitas dos Santos, John Elvys Silva da Silveira, Donato Mileno Barreira Filho

Resumo


Objetivo: Estudar o perfil de pacientes geriátricos com hipertensão arterial. Metodologia: Estudo transversal, analítico, prospectivo, com abordagem predominantemente quantitativa, realizado no período de junho a setembro de 2016, na Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF) na cidade de Banabuiú-CE. Resultados: Participaram do estudo 50 pacientes idosos em uso de anti-hipertensivos, em sua maioria 31 (62%) eram mulheres, faixa etária entre 60 a 65 anos 24 (48%), casados 28 (56%) e analfabetos 17 (34%). Os fumantes eram de 2 (4%), alcoólicos 1 (2%) e 20 (40%) praticavam exercícios. A monoterapia foi vista 26 (52%), com Losartana, Atenolol e Enalapril. A associação mais observada foi de Hidroclorotiazida com Losartana 8 (33%). 48 (96%) seguia corretamente a prescrição médica. Os sintomas mais relatados após a descoberta foram tontura 15 (30%), colesterol alterado 14 (28%) e palpitação 10 (20%). Conclusão: Conhecer o perfil dos idosos, possibilita planejar cuidados farmacêuticos e direcioná-los para as intervenções específicas na implementação de sua assistência.


Palavras-chave


Farmacêutico; Hipertensão; Saúde do idoso

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. World Health Organization; tradução Suzana Gontijo. – Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2005.

Veras R. Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações. Revista de Saúde Pública. 2009; 43(3):548-54.

Silva NVS, Morais PAN. Hipertensão arterial em idosos: um estudo bibliográfico. 22f. Monografia (Bacharelado em Enfermagem), Universidade Tiradentes. Aracajú, 2015.

Torres GMC, Santiago ES. Adesão ao tratamento em pessoas com hipertensão arterial. Revista Família, Ciclos

de Vida e Saúde no Contexto Social, 2015; 3(3).

Teixeira JTP. Polimedicação no idoso. 67f. Tese (Mestrado em Medicina) Faculdade de Medicina da Universidade

de Coimbra, 2014.

Vazquez, L. M. L. Comportamento clínico-epidemiológico da hipertensão arterial sistémica em idosos. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Monografia (Especialização em Saúde da Família), 2016.

Bezerra MAS, Lopes LJ, Barros LBL. A. Adesão de pacientes hipertensos ao tratamento medicamentoso. Revista

Brasileira de Enfermagem, 2014; 67(4):550-555.

Pimenta E. Hidroclorotiazida x clortalidona: os diuréticos tiazídicos são todos iguais. Revista Brasileira de Hipertensão. 2008; 15(3):166-167.

Nigro D, Fortes ZB. Efeitos farmacológicos dos diuréticos e dos bloqueadores dos canais de cálcio. Revista Brasileira de Hipertensão, 2005; 12(2):103-107.

Castro MS, Chemello C, Pilger D, Junges F, Bohnen L, Zimmerman LM et al. Contribuição da atenção farmacêutica no tratamento de pacientes hipertensos. Revista Brasileira Hipertensão, 2006; 13(3): 198-202.

Lima TM, Meiners MMM, Soler O. Perfil de adesão ao tratamento de pacientes hipertensos atendidos na Unidade Municipal de Saúde de Fátima, em Belém, Pará, Amazônia, Brasil. Revista Pan-Amazônica de Saúde. 2010;

(2): 113-120.

Alves HHS, Pereira SES, Santos SLF, Barros KBNT, Arraes MLBM. Perspectiva sobre o entendimento do cuidado farmacêutico ao idoso em uma instituição filantrópica. Saúde (Santa Maria), 2017; 43(1): 140-147.

Romero AD, Silva MJ, Silva, ARV, Freitas RWJF, Damasceno MMC. Características de uma população de idosos hipertensos atendida numa unidade de saúde da família. Revista Rene. Fortaleza, 2010; 11(2): 72-78.

Vitoriano GFA, Oliveira MI, Araújo HVS, Belo RMO, Figueiredo TR, Bezerra SMMS. Perfil de saúde e qualidade de vida de idosas com hipertensão arterial sistêmica. Revista Rene. 2015; 16(6):900-907.

Maciel TFA, Araujo MT, Capanema RO, Henriques AVB. A população idosa hipertensa e diabética do distrito de Capoeira Grande–Onça de Pitangui–MG. Revistal Digital FAPAM, 2016; 6(6): 341-354.

Silva FO, Suto CSS, Costa LEL. Perfil de pacientes cadastrados no hiperdia: conhecendo o estilo de vida. Revista de Saúde Coletiva da UEFS. 2016, 5(1): 33-39.

Santos SSC, Feliciani AM, Silva BT. Perfil de idosos residentes em instituição de longa permanência: proposta de ações de enfermagem/saúde. Revista Rene. 2007; 8(3): 26-33.

Clares JWB, Freitas MC, Almeida PC, Galiza FT, Queiroz TA. Perfil de idosos cadastrados numa unidade básica de saúde da família de Fortaleza-CE. Revista Rene, 2011; 12: 988-94.

Peixoto SV, Firmo JOA, Lima-Costa MF. Condições de saúde e tabagismo entre idosos residentes em duas comunidades brasileiras (Projetos Bambuí e Belo Horizonte) Health conditions and smoking among older adults in two communities in Brazil. Caderno de Saúde Pública, 2006; 22(9): 1925-1934.

Feitosa AN, Ferreira LA, Oliveira AM, Feitosa JKC. O Uso de Substâncias Psicoativas em Idosos. Revista de psicologia, 2016; 10(30): 245-251.

Ferreira CC, Peixoto MRG, Barbosa MA, Silveira EA. Prevalência de fatores de risco cardiovascular em idosos usuários do Sistema Único de Saúde de Goiânia. Arquivos Brasileiros De Cardiologia, 2010; 95(5): 621-628.

Martins A, Parente J, Araújo J, Menezes MJ. Prevalência do consumo de risco de álcool no idoso: estudo numa unidade dos cuidados primários da região de Braga. Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, 2016;

(4): 270-274.

Pereira JRP, Okuma SS. O perfil dos ingressantes de um programa de educação física para idosos e os motivos da adesão inicial. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. 2009; 23(4).

Leite AD, Prado RFG. Caminhada como ferramenta para estimular à prática regular de atividade física. Sínteses: Revista Eletrônica do SIMTEC, 2016; 2: 251-251.

Valerio MP, Novais FV, Ramos LR. Efeito de duas intervenções visando o aumento do nível de atividade física de idosos inativos no tempo de lazer. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, 2014; 19(6):765-773.

Miller JC, Rodrigues NS, Ribeiro NF, Barreto JG, Oliveira CGA. Atenção farmaceutica aos idosos hipertensos: Um estudo de caso do município de aperibé. Acta Biomedica Brasiliensia, 2016; 7(1): 1-10.

Piati J, Felicetti CR, Lopes AC. Perfil nutricional de hipertensos acompanhados pelo Hiperdia em Unidade Básica de Saúde de cidade paranaense. Revista Brasileira de Hipertensão, 2009; 16(2):123-129.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236583431454

Direitos autorais 2019 Saúde (Santa Maria)

______________________________________________________________

Peridiocidade: Fluxo Contínuo.


Qualis:


Interdisciplinar e Educação Física - B3

Ciências Ambientais, Enfermagem, Odontologia e Saúde Coletiva - B4

Medicina Veterinária - B5

Biotecnologia e Ciências Biológias II - C

  

 Licença Creative Commons 

Saúde (Santa Maria) ∴ revistasaude.ufsm@gmail.com

eISSN 2236-5834 ∴ DOI 10592/22365834

 

Acessos desde 08/08/2013.