Perfil epidemiológico dos atendimentos de um pronto atendimento privado do sul do Brasil

Raíssa Hehn, André Luis Machado Bueno

Resumo


Objetivo: analisar o perfil dos atendimentos realizados em um pronto atendimento privado do sul do Brasil. Método: trata-se de um estudo epidemiológico e transversal dos 53.949 registros realizados no ano de 2017, submetidos às técnicas de análise descritiva e inferencial de dados. Resultados: o estudo sugere diferenças geracionais e de gênero capazes de interferir na acessibilidade e na utilização do serviço, bem como no comportamento sazonal dos casos entre os dias da semana. A demanda atendida no serviço não se caracteriza, somente, por situações de urgência e de emergência, fato justificado pela garantia de acolhimento independente da complexidade clínica. Conclusão: predominou atendimentos de menor complexidade, procura ansiosa dos usuários pelo serviço de emergência e a necessidade de incremento em ações que orientem o fluxo dos usuários nas diferentes esferas de atenção.


Palavras-chave


Enfermagem; Saúde do Adulto

Referências


Frango BCTM, Batista REA, Campanharo CRV, Okuno MFP, Lopes MCBT. Associação do perfil de usuários frequentes com as características de utilização de um serviço de emergência. REME Rev Min Enferm. 2018;22:e-1071. doi: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20180001

Barreto RF, Gomes CZL, Silva RM, Signorelli AAF, Oliveira LF, Cavellani, et al. Pain and epidemiologic evaluation of patients seen by the first aid unit of a teaching hospital. Rev Dor. 2012;13(3):213-9. doi: https://doi.org/10.1590/S1806-00132012000300004

Organização Panamericana de Saúde (OPAS Brasil). 10 principais causas de morte no mundo [Internet]. 2018 [acesso em 2020 abr 29]. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5638:10-principais-causas-de-morte-no-mundo&Itemid=0

Ministério da Saúde (BR), Departamento de Informática do SUS (DATASUS). Sistema de informações sobre mortalidade [Internet]. 2020 [acesso em 2020 abr 27]. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=02

Hora RS, Paiva EF, Sampaio ES, Oliveira JA, Souza VRS, Brandão PC. Caracterização do atendimento do serviço de atendimento móvel de urgência (Samu) às emergências clínicas. REME Rev Min Enferm. 2019;23:e-1256. doi: 10.5935/1415-2762.20190104

Rodriguez GCB, Dantas RAN, Dantas DV, Lima KRB, Lima MSM, Sarmento SDG, et al. Caracterização das vítimas de emergências clínicas atendidas por um serviço de atendimento pré-hospitalar móvel de urgência. Rev Nurs [Internet]. 2018 [acesso em 2020 abr 29];21(240):2173-7. Disponível em: http://www.revistanursing.com.br/revistas/240-Maio2018/atendimento_movel.pdf

Oliveira APC, Dal Poz MR, Craveiro I, Gabriel M, Dussault G. Fatores que influenciaram o processo de formulação de políticas de recursos humanos em saúde no Brasil e em Portugal: estudo de caso múltiplo. Cad Saúde Pública. 2018;34(2):0022416. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311x00220416

Soares TCS, Marta CB, Silva RCL, Peregrino AAF, Santiago LC, Schutz V. Perfil dos usuários atendidos na sala vermelha de uma unidade de pronto atendimento 24h. Rev Enferm UFPE On Line [Internet]. 2016 [cited 2020 Apr 29];10(12):4619-27. Available from: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11531

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). IBGE Cidades [Internet]; 2018 [acesso em 2018 out 20]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/taquara/panorama

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. Acolhimento e classificação de risco nos serviços de urgência [Internet]. 2009 [acesso em 2020 maio 20]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/acolhimento_classificaao_risco_servico_urgencia.pdf

Santos RO, Ferreira LS, Carvalho FLO, Soares APG, Pereira RSF. Fatores que influenciam a baixa adesão masculina ao atendimento prestado pela estratégia de saúde da família sede II do município de Sítio do Quinto/BA. Rev Saúde UniAGES [Internet]. 2016 [acesso em 2020 abr 29];1(1):58-87. Disponível em: http://npu.faculdadeages.com.br/index.php/revistadesaude/article/view/4

Bega AG, Peruzzo HE, Lopes APAT, Dutra AC, Decesaro MN, Marcon SS. A busca de assistência à saúde em serviços de pronto-atendimento por mulheres adultas. Rev Pesq Cuid Fundam [Internet]. 2017 [cited 2020 Apr 29];9(1):1-14. Available from: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/5395

Melo MAS, Coleta MFD, Coleta JAD, Bezerra JCB, Castro AM, Melo ALS, et al. Percepção dos profissionais de saúde sobre os fatores associados à subnotificação no Sistema Nacional de Agravos de Notificação (Sinam). Rev Adm Saúde. 2018;18(71). doi: http://dx.doi.org/10.23973/ras.71.104

Krug EG, Dahlberg LL, Mercy JA, Zwi AB, Lozano R. World report on violence and health [Internet]. Geneva: World Health Organization; 2002 [cited 2020 Apr 29]. Available from: https://www.who.int/violence_injury_prevention/violence/world_report/en/

Organização Panamericana de Saúde (OPAS Brasil). Folha informativa - Acidentes de trânsito [Internet]. 2019 [acesso em 2020 abr 27]. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5147:acidentes-de-transito-folha-informativa&Itemid=779

Reibnitz Júnior C, Freitas FL, Ramos FRS, Tognoli H, Amante LN, Cutolo LRA, et al. Atenção integrada à saúde do adulto: medicina. 2ª ed. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2016.

Soldera LLO, Martins LG. Síndrome de burnout: conceitos e observações para gestores de recursos humanos. Leopoldianum [Internet]. 2017 [acesso em 2020 abr 29];43(119-20):143-53. Disponível em: http://periodicos.unisantos.br/leopoldianum/article/view/741/623

Holanda FL, Marra CC, Cunha ICKO. Professional competency profile of nurses working in emergency services. Acta Paul Enferm. 2015;28(4). doi: https://doi.org/10.1590/1982-0194201500053

Acosta AM, Lima MADS. Usuários frequentes de serviços de emergência: fatores associados e motivos de busca por atendimento. Rev Latinoam Enferm. 2015;23(2):337-44. doi: https://doi.org/10.1590/0104-1169.0072.2560

Dilélio AS, Tomasi E, Thumé E, Silveira DS, Siqueira FCV, Piccini RX, et al. Padrões de utilização de atendimento médico-ambulatorial no Brasil entre usuários do Sistema Único de Saúde, da saúde suplementar e de serviços privados. Cad Saúde Pública. 2014;30(12):2594-606. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00118713

Brandt KG, Antunes MMC, Silva GAP. Diarreia aguda: manejo baseado em evidências. J Pediatr (Rio J). 2015;91(6 Suppl 1):S36-43. doi: https://doi.org/10.1016/j.jped.2015.06.002.

Morton PG, Fontaine DK. Cuidados críticos de enfermagem. 9ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2013.

Rocha ECB, Lima LJL, Almeida MVG, Lopes MR. Necessidade de gerenciamento dos gastos com exames laboratoriais no Brasil. Rev Educ Val São Francisco [Internet]. 2018 [acesso em 2020 abr 29];8(15):112-28. Disponível em: http://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/178

Silva HR, Faleiro RD, Carlos MCF, Ietsugu MV, Fonseca PR. Demanda de exames radiográfico em serviços de urgência e emergência em Barra do Graças-MT. Tékhne Lógos [Internet]. 2018 [acesso em 2020 abr 29];9(1):99-105. Disponível em: http://revista.fatecbt.edu.br/index.php/tl/article/view/510/0

Hemmi APA, Conceição JA, Santos DDM. Representação sociais de homens sobre saúde e doença: contribuições para o cuidado. Rev Enferm Cent Oeste Min. 2015;5(1):1457-68. doi: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v0i0.642

Zachariasse JM, Seiger N, Rood PPM, Alves CF, Freitas P, Smit FJ, et al. Validity of the Manchester Triage System in emergency care. PLoS One. 2017;12(2). doi: http://dx.doi.org/10.1371/journal.pone.0170811

Doran KM, Colucci AC, Wall SP, Williams ND, Hessler RA, Goldfrank LR. Reasons for emergency department use: do frequent users differ. Am J Manag Care. [Internet]. 2014 [cited 2020 Apr 29];20(11):506-14. Available from: http://www.ajmc.com/journals/issue/2014/2014-vol20-n11/Reasons-for-Emergency-Department-Use-Do-Frequent-Users-Differ/

Marconato RS, Monteiro MI. Risk classification priorities in an emergency unit and outcomes of the service provided. Rev Latinoam Enferm. 2017;25. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.2345.2974




DOI: https://doi.org/10.5902/2179769237989

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.