Internações por quedas no Rio Grande do Sul: intervenções de enfermagem partindo de fatores ambientais

Maíra Rosseto, Andre Luis Machado Bueno, Marta Julia Marques Lopes

Resumo


Doi: 10.5902/2179769213641

Objetivo: explorar registros de quedas no Rio Grande do Sul, relacionando esses com potenciais de intervenção da enfermagem para a redução desses eventos. Método: trata-se de um estudo ecológico descritivo, que apresenta os dados de internações por quedas entre os anos de 2008 a 2012, acessados no Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Resultados: as quedas do mesmo nível por escorregão, tropeção ou passos em falso perfizeram 63,1% dos registros no período do estudo. Encontraram-se indicativos nas taxas de mortalidade hospitalar e na média de permanência hospitalar que sugerem, referência da demanda de maior complexidade para os serviços de saúde. Conclusão: a implementação de medidas ambientais como redução de tapetes e degraus, adoção de material emborrachado no piso, barras de apoio, camas com guardas de proteção e iluminação sensivel ao movimento, associados a medidas educativas poderia reduzir o número de internações com quedas.


Palavras-chave


Enfermagem; Acidentes por quedas; Riscos ambientais; Sistemas de informação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769213641



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.