Modelagem e simulação de dados hidrológicos na Bacia do Rio Ibicuí da Armada

Thiago Boeno Patricio Luiz

Resumo


O uso de modelos hidrológicos é amplamente utilizado para fins de conhecimento dos regimes de vazões em bacias hidrográficas e para dar suporte quando ocorrem falhas nas medições. O presente estudo teve por objetivo calibrar um modelo hidrológico na bacia hidrográfica do rio Ibicuí da Armada no Sudoeste do Rio Grande do Sul, a fim de simular seu regime de vazões diários para um período de 250 dias à frente. Utilizou-se o programa WIN_IPH2 para simulação, ajustando parâmetros de otimização através de testes de calibração automática por funções-objetivo e, verificando posteriormente o seu ajuste. As séries diárias foram adquiridas junto ao banco de dados disponibilizado pela Agência Nacional das Águas (ANA) e pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). A função-objetivo que apresentou o melhor ajuste amostral entre as séries foi a função de Desvio Médio Absoluto (DMA), mostrando-se o melhor para representar a Q90 e a Q95. O emprego do software WIN_IPH2 aliado a informações condicionantes dos regimes de vazões mostraram-se bastante úteis para utilização em situações que demandem o conhecimento de disponibilidade hídrica, contribuindo, assim, para a melhora das ações de gestão dos recursos hídricos.

Palavras-chave


Modelos hidrológicos; WIN_IPH2; Simulação de vazões

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARES, C.A.; STAPE, J.L.; SENTELHAS, P.C.; GONÇALVES, J.L.M.; SPAROVEK, G. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v. 22, n. 6, p. 711-728, 2013.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2017.

BRASIL. Instituto Nacional de Metereologia - INMET. BdMep. Disponível em: . Acesso em: 13 de dez. 2017.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Agência Nacional de Águas - ANA. Sistema de informações hidrológicas – HidroWeb. Disponível em: . Acesso em: 13 de nov. 2017.

BRAVO, J. M.; ALLASIA, D.; TASSI, R.; MELLER, A.; COLLISCHON, W.; TUCCI, C. E. M. (2006). Manual de usuário do WIN_IPH2. Versão 1.0. Porto Alegre: IPH.

BRAVO, J. M.; ALLASIA, D. G.; COLLISCHONN, W.; TASSI, R.; MELLER, A.; TUCCI, C. E. M. (2007). Avaliação visual e numérica da calibração do modelo hidrológico IPH II com fins educacionais. In: Anais do XVII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos e 8º Simpósio de Hidráulica e Recursos Hídricos dos Países de Língua Portuguesa, São Paulo.

COLLISCHONN, W.; TUCCI, C. E. M. Simulação hidrológica de grandes bacias. Revista Brasileira de Recursos Hídricos. v. 6, n. 1, p.95-118, 2001.

DUAN, Q.; SOROOSHIAN, S.; GUPTA, V. - Optimal use of the SCE – UA global optimization method for calibrating watershed models. Journal of Hydrology, v. 158, n. 3-4, p. 265-284, 1994.

ESRI. ArcGIS for Desktop. Estados Unidos da América. Versão 10.2.2, 2014.

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. SEMA. Secretaria Estadual de Meio Ambiente – Bacias hidrográficas e municípios do Rio Grande do Sul. Mapa. 2005.

PORTO, R. Escoamento Superficial Direto. In: Drenagem Urbana. Org. por Tucci, C. E. M.; Porto, R. De; Barros, M. T. ABRH, ed. UFRGS, Porto Alegre – RS. 1995.

THORNTHWAITE, C. W. An approach toward a rational classification of climate. Geographical Review, New York, 1948.

TUCCI, C.E.M.; CLARKE, R.T.; COLLISCHONN W.; DIAS, P.L.S.; SAMPAIO, G.O. Long term flow forecast based on climate and hydrological modeling: Uruguay river basin. Water Resources Research. v. 39, n. 7, 2003.

TUCCI, C. E. M. Modelos hidrológicos. 2 ed. Porto Alegre: UFRGS/ABRH. 678 p. 2005.

TUCCI, C.E.M.; SILVA, B.C.; COLLISCHONN W.; MARENGO, J. A.; SAMPAIO, G.O.; CHOU S.C.; DIAS, P.L.S. Previsão de Vazão de Longo Prazo na Bacia do Rio São Francisco III: Previsão da Vazão. Revista Brasileira de Recursos Hídricos. 13 p. 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130833591

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.