ESTUDO DA VIABILIDADE DO USO DE RESÍDUOS LÍQUIDOS NO CULTIVO DA MICROALGA CHLORELLA SP VISANDO A PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS

Tamires de Queiroz Vieira, Weruska Brasileiro Ferreira, Hélvia Waleska Casullo de Araújo, Tássio Henrique Cavalcanti da Silva Cunha, Iana Chaiene de Araujo Vidal, Débora Jamila Nóbrega de Melo

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2236130813544

O mundo vive uma dupla crise mundial devido ao uso excessivo de combustíveis fósseis e seus efeitos danosos ao meio ambiente. Logo, é imprescindível obter fontes energéticas renováveis. Assim, surgem às microalgas como uma opção atrativa para geração de energias renováveis, pois algumas espécies contêm lipídios e carboidratos que podem ser extraídos para produção de biocombustíveis. As microalgas também contribuem com a redução do lançamento inadequado das águas residuarias, pois podem ser desenvolvidas em meios de cultivo contendo águas residuarias, reduzindo o efeito poluidor dos resíduos líquidos. Este trabalho estudou o crescimento celular da microalga Chlorella sp em cultivos mixotróficos, através da adição de águas residuárias  ao meio de cultura Bold´s Basal Medium. Primeiramente utilizou glicerina ao meio de cultura em diferentes proporções (2%, 4% e 10%), os resultados alcançados não foram satisfatórios para o desenvolvimento da microalga em estudo, inviabilizando o uso da glicerina para o cultivo de Chlorella sp. A segunda etapa consistiu na suplementação da vinhaça ao meio em diferentes teores (10%, 15%, 20% e 25%), os resultados obtidos foram satisfatórios, pois, a vinhaça apresentava características nutritivas para o crescimento das microalgas. A proporção de vinhaça que obteve melhor crescimento foi com a suplementação de 10%, onde verificou excelente adaptação das células a nova composição do meio de cultivo. Com adição de vinhaça em concentrações maiores que 10% ao meio, observou uma maior dificuldade no crescimento celular, devido ao excesso de material suspenso presente na vinhaça favorecendo o arraste das microalgas. Logo, com os resultados obtidos com o uso da vinhaça concluiu-se que o seu uso é viável para o cultivo da Chlorella sp, além de favorecer  um destino adequado para o resíduo líquido das indústrias sucroalcooleiras, promove também  o  desenvolvimento de microalgas, possibilitando a geração de novas fontes sustentáveis de  energias renováveis.


Palavras-chave


efluentes, reuso, biocombustíveis, microalgas, vinhaça, glicerina

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130813544

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.