Administração pública municipal de resíduos sólidos em Santa Maria – RS: Uma reflexão ambiental

Damaris Kirsch Pinheiro, Lidiane Moretto, Alessandro Salles da Silva

Abstract


This production has no abstract.

Keywords


Gestores municipais; Energia; Resíduos sólidos urbanos; Educação ambiental

References


AGÊNCIA DE COMUNICAÇÃO DA UFSC – AGECOM. Aterros sanitários de Içara, Biguaçu e Itajaí têm potencial para gerar energia para mais de 17 mil residências. Disponível em:

http://www.agecom.ufsc.br/index.php?secao=arq&id=10031 Acesso em 05 de outubro de 2009.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA – ANEEL. Atlas de energia elétrica do Brasil. 3ª. Edição. Brasília: ANEEL, 2008.

AGENDA 21. Conferência da Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (CNUD). São Paulo, SP, 1997.

BERMANN, Célio. Impasses e controvérsias da hidreletricidade. Estudos avançados. Vol.21, no.59, p.139-153. jan./abr. 2007.

BIDONE, F. R. A. Uso da vermicompostagem no tratamento de percolado/lixiviado de aterro sanitário. In: BIDONE, F. R. A. (org.). Metodologias e Técnicas de Minimização, 1a ed. Rio de Janeiro: ABES,1999, p.44 – 49.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Cidades sustentáveis: subsídios à elaboração da Agenda 21 brasileira. Brasília: MMA, 2000.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente/Ministério da Educação. Declaração de Brasília para a educação ambiental. Anais. I Conferencia Nacional de Educação Ambiental. Brasília, 1997.

BRASIL. Programa Nacional de Educação Ambiental – ProNEA. Ministério do Meio Ambiente. Ministério da Educação. 3 º Ed. Brasília, 2005. 102 p.

CAVINATTO, V. M. & RODRIGUES, F. L. Lixo de onde vem? Para onde vai? São Paulo: Hermes. Coleção Desafios, 1997.

CLEMENTINO, L. D. A Conservação de energia por meio da co-geração de energia elétrica. São Paulo: Érica, 2001.

DIAS, G. F. D. Educação ambiental: princípios e prática. São Paulo: Gaia, 1992.

DIAS, G. F. D. Educação ambiental: princípios e práticas. 9ª. Ed. São Paulo: Gaia, 2004.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA - EPE. Plano Nacional de Energia 2030. Rio de Janeiro: EPE, 2007.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA - EPE. Estudos do plano decenal de expansão de energia. Estudos do plano decenal de expansão de energia - PDE 2008/2017: estudos socioambientais - critérios e procedimentos para análise socioambiental do sistema elétrico. MME/SPE, 2008a.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA - EPE.Avaliação preliminar do aproveitamento energético dos resíduos sólidos urbanos de Campo Grande, MS. Série Recursos Energéticos. Nota técnica DEN 06/08. Rio de Janeiro, novembro de 2008b.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA - EPE. Balanço Energético Nacional 2009 – Ano base 2008: Resultados Preliminares. Rio de

Janeiro: EPE, 2009.

ETGES, V. E. A sustentabilidade da agricultura intensiva na pequena propriedade rural. In: NOAL, Fernando de Oliveira (org.) Tendências da educação ambiental brasileira. EDUNISC, Santa Cruz do Sul, 1998.

FIGUEIREDO, Natalie Jimenez Vérdi de. Utilização do biogás de aterro sanitário para geração de energia elétrica e iluminação a gás – estudo de caso. Universidade Presbiteriana Mackenzie. Escola de Engenharia Mecânica. São Paulo, 2007.

FREITAS, M. A. V. et. al. Gestão da energia e dos recursos hídricos: uma visão socioambiental e interdisciplinar. In: RODRIGUES, S. C. C.; SANTANA, V. N.; BERNABÉ, V. L. (Org.) Educação, ambiente e

sociedade: novas idéias e práticas em debate. Vitória: Companhia Siderúrgica de Tubarão – CST, 2007. 368p.

GADOTTI, M. A educação contra a educação. 4º Ed. Vozes: Rio de Janeiro, 1987.

GASPARINI, A.R. Educação ambiental: uma pesquisa, uma reflexão e uma grande discussão. In: RODRIGUES, S. C. C.; SANTANA, V. N.; BERNABÉ, V. L. (Org.) Educação, ambiente e sociedade: novas idéias e práticas em debate. Vitória: Companhia Siderúrgica de Tubarão – CST, 2007. 368 p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL – IBAM. Manual de gerenciamento integrado de resíduos sólidos. Rio de Janeiro: IBAM, 2001.

INSTITUTO BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL – IBAM. Gestão integrada de resíduos sólidos. Rio de Janeiro: IBAM, 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico (2000). Disponível em: www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pnsb/lixo_coletado/defaultlixo.shtm Acesso em 27 de maio de 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE.. Resultados da Amostra do Censo Demográfico 2000 - Malha municipal digital do Brasil: situação em 2001. Rio de Janeiro: IBGE, 2004.

ISAIA, E. B. I; ISAIA, T. & ROTH, B. W. Destinação final dos resíduos sólidos urbanos. Ciência e Ambiente. V. 1, nº. 18, p. 25-40, 1999.

LAYRARGUES, P. P. Educação no processo da gestão ambiental: criando vontades políticas, promovendo a mudança. In: ZAKRZEVSKI, S.B.B.; VALDUGA, A.T.; DEVILLA, I.A. (Orgs.) Anais do I Simpósio Sul-Brasileiro de Educação Ambiental. Erechim: EdiFAPES, 2002. p. 127-144.

LAYRARGUES, P. P.. O cinismo da reciclagem: o significado ideológico da reciclagem da lata de alumínio e suas implicações para a educação ambiental. In: LOUREIRO, F. B.; LAYRARGUES, P. P.; CASTRO, R. S. (orgs.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 3 ed, 2005.

LEFF, E. Educação ambiental e desenvolvimento sustentável. In: REIGOTA, M. (org.). Verde Cotidiano em discussão. Dpea Editora, 1999.

LIMA, L. M. Q. Tratamento e biorremediação. São Paulo: Hemus, 3 ed.,1995.

LOPES, L. Gestão e gerenciamento integrado dos resíduos sólidos urbanos: alternativas para pequenos municípios. (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

LOUREIRO, C. F. B. Teoria social e questão ambiental: pressupostos para uma práxis crítica em Educação Ambiental. In: LOUREIRO, C. F. B., LAYRARGUES, P. P.; CASTRO, R. S. (orgs.). Sociedade e meio ambiente: a educação ambiental em debate. São Paulo: Cortez, 2000.

MASUR, G. L. & MONTEIRO, J. H.. R. P. O que é preciso saber sobre limpeza urbana. Rio de Janeiro: IBAM/CPM, 1993.

MORAIS, E. C. A construção do conhecimento integrado diante do desafio ambiental: uma estratégia educacional. In: NOAL, Fernando de Oliveira (org.). Tendências da educação ambiental brasileira. EDUNISC, Santa Cruz do Sul, 1998.

MÜLLER, Jackson. Educação Ambiental: diretrizes para a prática pedagógica. Porto Alegre: Famurgs, 1999. 146 p.

NOGUERA, J. O. C. Modelo de gestão ecológica para resíduos sólidos urbanos em municípios de pequeno porte no estado do Rio Grande do Sul. Tese (Pós-Graduação em Engenharia da Produção). Florianópolis, 2000.

NUNESMAIA, M. F. A gestão de resíduos urbanos e suas limitações. TECBAHIA Revista Baiana de Tecnologia. vol. 17, n 1, p.120-129. Camaçari. Jan/Abr. 2002.

OLIVEIRA, L. B, HENRIQUES, R. M.; COSTA, A. O. Geração de Energia com Resíduos Sólidos Urbanos: Análise Custo Benefício. In: V Encontro da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica - ECOECO, 2003, Caxias do Sul. Anais do V Encontro da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica - ECOECO, 2003.

OLIVEIRA, L. B. Aproveitamento energético dos resíduos sólidos urbanos e abatimento de emissões de gases do efeito estufa. (Dissertação de mestrado em Planejamento Estratégico). 2000. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.ppe.ufrj.br/ppe/production/tesis/lboliveira1.pdf

Acesso em 26 de maio de 2007

OLIVEIRA, L. B. A energia do lixo no Brasil: barata, limpa, empregatícia, representativa, confiável e imediata. Anais do XI Congresso Brasileiro de Energia. Rio de Janeiro, 2006.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE - OMS. Caderno Água e Saúde: OPAS/OMS, 1998.

PEQUENO, P. A. M. Coleta seletiva de lixo: uma alternativa para a minimização de resíduos com geração de renda. (Dissertação de Mestrado). Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ, 2002.

PRESA, E. P. La compressibilidad de los vertederos sanitários controlados. Espanha, Seminário. Escuela Técnica Superior de Inginieros de Caminos, Canales y Puertos. Universidad Politecnica de Madrid. 1982. 74p.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO – PNUD. Atlas do desenvolvimento humano. Disponível em: http://www.pnud.org.br/atlas/ranking/IDHM%2091%2000%20Ranking%20decrescente%20(pelos%20dados%20de%202000).htm

Acesso em 12 de setembro de 2009.

REIGOTA, M. O que é educação ambiental. Coleção Primeiros Passos. Ed. Brasiliense, 2º reimpressão, 1998.

SANTOS, E. C. R. Grau de conhecimento da população do município de Santa Maria sobre separação, acondicionamento, coleta e destinação final de resíduos sólidos urbanos domésticos.

(Monografia de Especialização) Curso de Pós-Graduação em Biologia. Universidade Federal de Santa Maria, 2002.

SCARLATO, F.C., PONTINI, J.A. Do nicho ao lixo: ambiente, sociedade e educação. São Paulo: Atual, 1992.117 p.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 7 ed. São Paulo: Cortez, 1996.

TOLMASQUIM, M. T. (Org.). Fontes renováveis de energia no Brasil. Rio de Janeiro: Interciência, 2003.

TUCCI, C. M. Inundações urbanas. Porto Alegre: ABRH/RHAMA, 2007. 393 p.

VALLE, C. E. Qualidade ambiental: ISSO 14000. 5 ed. São Paulo: SENAC, 2004.

VELÁZQUEZ, S.G., A cogeração de energia no segmento de papel e celulose: contribuição à matriz energética no Brasil. (Dissertação de Mestrado) Programa Interunidades de Pós- Graduação em Energia (PIPGE) do Instituto de Eletrotécnica e Energia (IEE) da Universidade São Paulo, São Paulo, 2000.

WILLUMSEN, H. C. Energy Recovery from Landfill gas in Denmark and worldwide. LG Consultant, 2001.

WWF. (ORG) BERMAN, C.; VEIGA, J. R. C. da.; ROCHA, G. S. G. A repotencialização de usinas hidrelétricas como alternativa para aumento da oferta de energia no Brasil com proteção ambiental. Agosto/2004.




DOI: https://doi.org/10.5902/223611702299



DEAR AUTHORS,

PLEASE, CHECK CAREFULLY BEFORE YOUR SUBMISSION:

- IF ALL AUTHORS "METADATA" (ORCID, LINK TO LATTES, SHORT BIOGRAPHY, AFFILIATION) WERE ADDED,

- THE CORRECT IDIOM YOUR SECTION,

- IF THE HIGHLIGHTS WERE ADDED,

- IF THE GRAPHIC ABSTRACTS WAS ADDED,

- IF THE REVIEWERS INDICATION WAS DONE,

- IF THE REFERENCES FORMAT ARE CORRECT(ABNT)

- IF THE RESOLUTION YOUR FIGURES (600 DPI) ARE SUITABLE

*******************************

PREZADOS AUTORES,

POR FAVOR, VERIFIQUE ATENTAMENTE ANTES DA SUBMISSÃO: 
- SE OS METADADOS (ORCID, LINK PRO LATTES, CURTA BIOGRAFIA E AFILIAÇÃO) DE "TODOS" OS AUTORES FORAM ADICIONADOS, 
- IDIOMA, 
- SE OS HIGHLIHTS FORAM ADICIONADOS, 
- SE O GRAPHICAL ABSTRACT FOI ADICIONADO, 
- SE A INDICAÇÃO DOS REVISORES FOI FEITA, 
- SE O FORMATO DAS REFERÊNCIAS ESTÁ ADEQUADO (ABNT) 
- SE A RESOLUÇÃO SUAS FIGURAS (600 DPI) ESTÁ ADEQUADA.

 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

 

**************************************************

WE ARE ON FACEBOOK! (You are our guest!)

 

Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/22361170

Contact: reget.ufsm@gmail.com

...................................................................................


Accesses since 19/06/2012

...................................................................................

Sponsors: