UM ESTUDO EMPÍRICO SOBRE AS PERSPECTIVAS DE AMPLIAÇÃO DAS RELAÇÕES COMERCIAIS ENTRE BRASIL E CHINA

Adriana Toledo Mendes, André Filipe Zago de Azevedo, Paulo Renato Soares Terra

Abstract


This paper identifies those Brazilian products, at six-digit level of NCM, with greater perspectives of increasing their exports to China, through the evaluation of the Brazilian export competitiveness and the Chinese import dynamism. The analysis of Brazilian competitiveness is based on the Index of Revealed Comparative Advantage (RCA), while the Chinese import dynamism is obtained by looking at those products which showed the greater increase in imports in the period 2000-2007, which coincides with China accession to WTO. Both indicators consider the HS classification at 06 digit level, in the years 2000, 2004, 2005, 2006 e 2007. Besides, it was identified the technological intensity degree of those Brazilian products with major potential of exports growth to China. From an universe of more than 5 thousand products, only 92 satisfied both criteria, being both competitive in Brazil and dynamic in the Chinese market, with great possibilities to increase the bilateral trade. It was possible to note that the Brazilian exports to China are highly concentrated in few products, especially ores, soy, cellulose and vegetable oils, where it shows comparative advantage and China a strong import growth, which Chinese imports seems to be intense in those products in which Brazil shows competitiveness.

Keywords


China; Revealed Comparative Advantage; Competitiveness; WTO.

References


ALICEWEB. Indicadores Econômicos de Importação e Exportação. Disponível em: . Último acesso em: 1 de março de 2009.

BALASSA, BELA. Trade liberalization and revealed comparative advantage. The Manchester School of Economic and Social Studies, v.23, p.99-124, 1965.

BARBOSA, ALEXANDRE E.; WAQUIL, PAULO D. O Rumo das Exportações Agrícolas Brasileiras frente às Negociações para a Formação da Área de Livre Comércio das Américas (ALCA). Indicadores Econômicos FEE, v.29, p. 71-85, 2001.

BARBOSA, ALEXANDRE F.; MENDES, RICARDO C. As Relações Econômicas entre Brasil e China: Uma Parceria Difícil - Dialogue on Globalization – Briefing Papers Fes. Brasil, 2006.

BENDER, S. Conflitos e convergências na ALCA numa perspectiva de vantagens comparativas reveladas de países das Américas. Revista de Economia Aplicada, São Paulo, Brasil, v.10, p.111-135, 2006.

BERNARDES, ROBERTO. Produção de estatísticas e inovação tecnológica. Paep 1996-2001. São Paulo: Perspec. Vol.17 nº 3-4. São Paulo, 2003.

CASTILHOS, MARTA R. Impactos distributivos do comércio Brasil-China: Efeitos da Intensificação do comércio bilateral sobre o mercado de trabalho brasileiro. Revista Brasileira de Comércio Exterior, Rio de Janeiro, nº 91, 2007.

CELESTINI, JULIANA. O Final do Acordo sobre Têxteis e Vestuário e a Competitividade na Indústria Têxtil Brasileira. Dissertação de Mestrado, Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, 2006.

COMTRADE. United Nations Commodity Trade Statistics Database. Disponível em: . Último Acesso em: 20 de fevereiro de 2009.

CORONEL, DANIEL A.; MACHADO, JOÃO A.; PEDROZO, EUGENIO Á.; SILVA, MARIÂNGELA A. Vantagens Comparativas Reveladas e Orientação Regional da Soja Brasileira em Relação à China. XLV Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Londrina: SOBER, julho, 2007.

DICK, PATRÍCIA P. A parceria estratégica entre Brasil-China: A contribuição da política externa brasileira (1995-2005). Porto Alegre: UFRGS, 2006.

FERRAZ, JOÃO C. Made in Brazil: Desafios Competitivos para a indústria. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

FERRAZ, GALENO; RIBEIRO, FERNANDO. Brasil-China: Desempenho exportador global e competição nos mercados da União Européia e dos Estados Unidos. Revista Brasileira de Comércio Exterior, nº 80, 2004.

FURTADO, ANDRÉ T.; CARVALHO, RUY Q. Padrões de intensidade tecnológica da indústria brasileira: um estudo comparativo com os países centrais. São Paulo: Perspec. Vol.19, 2005.

HAGUENAUER, LIA. Competitividade: Conceitos e Medidas. Uma Resenha da Bibliografia Recente com Ênfase no Caso Brasileiro. Rio de Janeiro: UFRJ/IEI, 1989.

HOLANDA, MARCOS C. Dinâmica e Determinantes da Vantagem Comparativa: O exemplo Asiático. Ceará: Universidade Federal do Ceará. Texto para Discussão nº230, 2002.

KATZ, J.; STUMPO, G. Regimes sectoriales, productividad y competitividad internacional. Revista de la Cepal, n. 75, p. 137-159, 2001.

KUME, H.; PIANI, GUIDA. ALCA: uma estimativa do impacto no comércio bilateral Brasil-Estados Unidos. Economia e Sociedade, Campinas, v. 17, p. 215-233, 2005.

MACHADO, JOÃO B.; SERAPIÃO, CARLOS JR. Brasil-Rússia: Relações Econômicas Bilaterais: Perspectivas de Ampliação. Revista Brasileira de Comércio Exterior, nº 76, 2003.

MAIA, SINÉZIO F. Impactos da abertura econômica sobre as exportações agrícolas brasileiras: analise comparativa. In: XL Congresso Brasileiro da Sociedade Brasileiro de Economia e Sociologia Rural. Passo Fundo: SOBER, Anais, 2002.

MARKWALD, RICARDO. Intensidade Tecnológica e Dinamismo das Exportações Brasileiras. Revista Brasileira de Comércio Exterior, Rio de Janeiro, nº 79, 2004.

MATTOS, MICHELLE. Padrões de Especialização no Comércio Brasil-China. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis: UFSC, 2008.

MDIC – Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comercio Exterior. China: Intercâmbio Comercial, tarifas aduaneiras, barreiras em bens e serviços e compromissos na acessão à OMC. Disponível em: . Último acesso em: 20 de janeiro de 2009.

MRE - Ministério das Relações Exteriores. Departamento de Promoção Comercial. Divisão de Informação Comercial. Como Exportar - República Popular da China. Estudos e Documentos de Comércio Exterior. Brasília, 2008.

NEGRI, FERNANDA. O Perfil dos exportadores industriais brasileiros para a China. Revista Brasileira de Comércio Exterior. Rio de Janeiro, n. 84, p. 22-35, 2005.

NETO, LUIZ G. Criação e desvio de comércio o Mercosul: Uma aplicação do índice de vantagem comparativa revelada modificado (no período de 1986 a 1996), Porto Alegre: UFRGS, 1999.

OMC. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO COMÉRCIO. Disponível em: . Último Acesso em: 17 de outubro de 2008.

RIBEIRO, FERNANDO; POURCHET, HENRY. O perfil do comércio Brasil-China. Revista Brasileira de Comércio Exterior. Rio de Janeiro, nº 79, p.13- 33, abr. 2004.

SECEX – SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR. Disponível em: . Último acesso em: 20 de janeiro de 2009.

SIRILLI, G. Old and new paradigms in the measurement of R&D. Science and Public Policy, v. 25. 1998.

WAQUIL, P. D.; ALVIM, A. M.; SILVA, L. X. e TRAPP, G. P. Vantagens comparativas reveladas e orientação regional das exportações agrícolas brasileiras para a União Européia. In: XLII Congresso Brasileiro de Economia e Sociologia Rural. Cuiabá, MT: SOBER, 2004.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236117010608



DEAR AUTHORS,

PLEASE, CHECK CAREFULLY BEFORE YOUR SUBMISSION:

- IF ALL AUTHORS "METADATA" (ORCID, LINK TO LATTES, SHORT BIOGRAPHY, AFFILIATION) WERE ADDED,

- THE CORRECT IDIOM YOUR SECTION,

- IF THE HIGHLIGHTS WERE ADDED,

- IF THE GRAPHIC ABSTRACTS WAS ADDED,

- IF THE REVIEWERS INDICATION WAS DONE,

- IF THE REFERENCES FORMAT ARE CORRECT(ABNT)

- IF THE RESOLUTION YOUR FIGURES (600 DPI) ARE SUITABLE

*******************************

PREZADOS AUTORES,

POR FAVOR, VERIFIQUE ATENTAMENTE ANTES DA SUBMISSÃO: 
- SE OS METADADOS (ORCID, LINK PRO LATTES, CURTA BIOGRAFIA E AFILIAÇÃO) DE "TODOS" OS AUTORES FORAM ADICIONADOS, 
- IDIOMA, 
- SE OS HIGHLIHTS FORAM ADICIONADOS, 
- SE O GRAPHICAL ABSTRACT FOI ADICIONADO, 
- SE A INDICAÇÃO DOS REVISORES FOI FEITA, 
- SE O FORMATO DAS REFERÊNCIAS ESTÁ ADEQUADO (ABNT) 
- SE A RESOLUÇÃO SUAS FIGURAS (600 DPI) ESTÁ ADEQUADA.

 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

 

**************************************************

WE ARE ON FACEBOOK! (You are our guest!)

 

Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/22361170

Contact: reget.ufsm@gmail.com

...................................................................................


Accesses since 19/06/2012

...................................................................................

Sponsors: