Methodology for assessing risk in innovation investments

Vitor Novelini Belotti, David Ferreira Lopes Santos, Leonardo Fernando Cruz Basso

Abstract


The aim of this research is to analyze a theoretical method for measuring the business risk of investments in innovation proposed by Basso and Kimura (2010). The bases of the conceptual model relate the risk of investments in innovation at the firm level to the risk of the sector. In an analogous way, this study measures the sectorial risk of the different Brazilian industries with the added risk of investments in innovation, and then shows the risks of the companies listed on B3 (the São Paulo Stock Exchange) that exhibited all the necessary information for the model. This is an exploratory study with a quantitative approach, based on descriptive statistical methods and the proposed empirical model. The materials that support the research were taken from the five available editions of the Technological Innovation Survey – PINTEC (2000, 2003, 2005, 2008 and 2011) and from the standardized financial statements of the selected companies. The results of the research confirmed the possibility of using the proposed methodology, with the use of weighted factors that – in this study – were guided by the Brazil Innovation Index. Thus, it was possible to measure the level of risk of each sector of Brazilian industry and of 85 companies.


Full Text:

PDF

References


AVELAR, A. C. M.; SOUZA, C. G. D. Desenvolvimento de produtos na indústria nacional de cosméticos: um estudo de caso. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 25, 2005, Porto Alegre, Anais... Porto Alegre: ABEPRO, 2005, p. 2782-2789.

BAHIA, L. D.; DOMINGUES, E. P. Estrutura de inovações na indústria automobilística brasileira. Brasília: IPEA, 2010.

BARNEY, J. B. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, [S.l.], v. 17, n. 1, p. 99-120, 1991.

BARNEY, J. B.; MACKEY, A. Text and metatext in the resource-based view. Human Resource Management Journal, [S.l.], v. 26, n. 4, p. 369-378, 2016.

BASSO, L. F. C.; KIMURA, H. O conceito de risco na visão baseada em recursos (RBV): uma análise exploratória. Revista de Administração do Mackenzie, São Paulo, v. 11, n. 5, p. 82-105, 2010.

BESANKO, D.; DRANOVE, D.; SHANLEY, M.; SCHAEFER, S. A Economia da Estratégia. 3a. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

BOWERS, J.; KHORAKIAN, A. Integrating risk management in the innovation project. European Journal of Innovation Management, [S.l.], v. 17, n. 1, p. 25-40, 2014.

BRITTES, J. L. P.; SALLES-FILHO, S. L. M.; PFITZNER, M. S. Avaliação do risco regulatório em pesquisa & desenvolvimento no setor elétrico brasileiro. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 193-211, 2015.

CABAGNOLS, A.; LE BAS, C. Differences in the determinants of product and process innovation: The French Case. Innovation and Firm Performance, Palgrave, London 2002.

CARLOS, E. D. A.; PADILHA, P. Gestão da inovação e seus impactos no processo de internacionalização da Marcopolo S/A. Revista Inovação, Projetos e Tecnologias, São Paulo, v. 3, n. 2, p. 153-167, 2015.

CONCEIÇÃO, O. A. C. A centralidade do conceito de inovação tecnológica no processo de mudança estrutural. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 58-76, 2000.

CORREIA, G. S. Avaliação do potencial da estrutura organizacional da cerâmica portobello para o desenvolvimento da criatividade. 2004. 205f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Centro Sócio-Econômico, Universidade Federal de Santa Caratarina, Florianópolis, 2004.

COSTA, P. R. D.; PORTO, G. S. Capacitação e inovação: aspectos do desenvolvimento interno e exteno nas multinacionais brasileiras. REGE - Revista de Gestão, São Paulo, v. 18, n. 3, p. 297-322, 2011.

CROSSAN, M. M.; APAYDIN, M. A multi-dimensional framework of organizational innovation: a systematic review of the literature. Journal of Management Studies, [S.l.], v. 47, n. 6, p. 1154-1179, 2010.

DANTHINE, J. P.; DONALDSON, J. B. Intermediate financial theory. 2nd. ed. San Diego: Elsevier, 2005.

DE NEGRI, J. A.; LEMOS, M. B. O núcleo tecnológico da indústria brasileira. v. 1, Brasília: IPEA, 2011.

DIERICKX, I.; COOL, K. Asset stock accumulation and the sustainability of competitive advantage. Management Science, [S.l.], v. 35, n. 12, 1989.

DIETRICH, J. F.; BRASIL, V. S.; FRIO, R. S. O processo de cocriação de valor entre empresas e consumidores: uma análise comparativa de dois casos da indústria de bens de consumo. Revista de Administração IMED, Passo Fundo, v. 3, n. 3, p. 221-238, 2013.

DOSI, G.; FREEMAN, C.; NELSON, R.; SILVERBERG, G.; SOET, L. Technical change and economic theory. London: Printer, 1988.

DRESCH, A.; LACERDA, D. P.; ANTUNES, J. A. V. Design Science Research: método de pesquisa para avanço da ciência e tecnologia. Porto Alegre: Bookman, 2015.

FERREIRA, V. D. L.; SALERNO, M. S.; LOURENÇÃO, P. T. D. M. As estratégias na relação com fornecedores: o caso Embraer. Gestão & Produção, São Carlos, v. 18, n. 2, p. 221-236, 2011.

FLORIANI, R.; BEUREN, I. M.; MACHADO, D. D. P. N. Processo de inovação em empresas brasileiras de capital aberto. Revista de Administração da Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, v. 6, n. 4, p. 783-802, 2013.

GALEMBECK, F.; SANTOS, A. C. M.; SCHUMACKER, H. C.; RIPPEL, M. M.; ROSSETO, R. Indústria química: evolução recente, problemas e oportunidades. Química Nova, São Paulo, v. 30, n. 6, p. 1413-1419, 2007.

GRANT, R. M. The resource-based theory of competitive advantage. California Management Review, [S.l.], v. 33, n. 3, p. 114-135, 1991.

GRUPP, H. Foundations of the Economics Innovation. Theory, measurement and practice. Cheltenham: Edward Elgar Publishing, 1998.

HOECHT, A.; TROTT, P. Innovation risks of strategic outsourcing. Technovation, v. 26, n. 5-6, p. 672-681, 2006.

IBGE. Pesquisa de Inovação de 2011. Rio de Janeiro: IBGE, 2013.

ILEVBARE, I. M.; PROBERT, D.; PHAAL, R. Towards risk-aware e roadmapping: Influencing factors and pratical measures. Technovation, [S.l.], v. 34, n. 8, p. 399-409, 2014.

LAZZAROTTI, F.; MARCON, R.; MELLO, R. B. D. Recursos para inovação e desempenho: uma análise da invariância de mensuração em firmas de setores de alta intensidade tecnológica no Brasil. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 11, n. 4, p. 33-57, 2014.

LEMOS, M. B. et al. Relatório Setorial: Indústria de Móveis, Madeiras e Artefatos. v. 4. Campinas: ABDI/UNICAMP, 2009, p. 1-78.

MARCELINO-SÁBADA, S.; PÉREZ-EZCURDIA, A.; LAZCANO, A. M. E.; VILLANUEVA, P. Project risk management methodology for small firms. International Journal of Project Management, [S.l.], v. 32, n. 2, p. 327-340, 2014.

MENEZES, U. G. D.; KNEIPP, J. M.; BARBIERI, L. A.; GOMES, C. M. Gestão da Inovação para o Desenvolvimento Sustentável: Comportamento e Reflexões sobre a Indústria Química. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 8, n. 4, p. 88-116, 2011.

MIORANDO, R. F.; RIBEIRO, J. L. D.; CORTIMIGLIA, M. N. An economic-probabilistic model for risk analysis in technological innovation projects. Technovation, v. 34, n. 8, p. 485-498, 2014.

OCDE. Manual de Oslo: Proposta de Diretrizes para Coleta e Interpretação de Dados sobre Inovação Tecnológica. Rio de Janeiro: FINEP, 2005.

PENROSE, E. The theory of the growth of the firm. New York: Oxford University Press Inc., 1959.

PETERAF, M. A. The cornerstones of competitive advantage: a resource based-view. Strategic Management Journal, [S.l.], v. 14, n. 3, p. 179-191, 1993.

PIRES, A. M. D. B.; TEIXEIRA, F. L. C.; HASTENREITER FILHO, H. N. Colaboração nas atividades de pesquisa desenvolvimento e inovação: O que nos ensina o modelo de centros de rede de excelência Petrobras / COPPE UFRJ? Organizações & Sociedade, Salvador, v. 19, n. 62, p. 507-526, 2012.

PORTER, M. Clusters and the new economics of competition. Harvard Business Review, Boston, v. 76, n. 6, p. 77-90, 1998.

RAIMUNDO, L. M. B.; BATALHA, M. O.; TORKOMIAN, A. L. V. Dinâmica tecnológica da indústria brasileira de alimentos e bebidas. Gestão & Produção, São Carlos, v. 24, n. 2, p. 423-436, 2017.

RAMOS, A.; ZILBER, S. N. O Impacto do investimento na capacidade inovadora da empresa. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 303-325, 2015.

RODRIGUES, M. D.; INÁCIO, R. D. O. Estudo da estratégia de compra e venda de tecnologia: o caso da Usiminas. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 30, 2010. São Carlos. Anais... São Carlos: ABEPRO, 2010, p. 1-14.

ROVAI, R. L.; JUNIOR, O. C.; PLONSKI, G. A. Gestão de riscos em projetos de inovação através da abordagem contingencial: análise conceitual e proposição de modelo estruturado para redução de incertezas em projetos complexos. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 10, n. 3, p. 269-295, 2013.

SANCHES, P. L. B.; MACHADO, A. G. C. Estratégias de inovação e RBV: evidências em uma empresa de base tecnológica. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 10, n. 4, p. 183-207, 2013.

SANTOS JÚNIOR, D. D.; ALVES FILHO, A. G. Padrões tecnológicos e processo de inovação de produtos: o caso da Itautec-Philco S.A. Gestão & Produção, São Carlos, v. 7, n. 2, p. 106-117, 2000.

SANTOS, D. F. L.; BASSO, L. F. C.; KIMURA, H.; KAYO, E. K. Innovation Efforts and Performances of Brazilian Firms. Journal of Business Research, [S.l.], v. 67, n. 4, p. 527-535, 2014.

SANTOS, D. F. L.; BASSO, L. F. C.; KIMURA, H. A Estrutura da Capacidade de Inovar das Empresas Brasileiras: uma proposta de construto. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 9, n. 3, p. 103-128, 2012.

SANTOS, D. F. L.; BASSO, L. F. C.; KIMURA, H. The trajectory of the ability to innovate and the financial performance of the Brazilian industry. Technological Forecasting and Social Change, [S.l.], v. 127, p. 258-270, 2018.

SANTOS, S. J. D. A Inovação de produtos no mercado editorial de dicionários. In: SEMINÁRIOS DE ADMINISTRAÇÃO DA USP, 4 , 1999, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 1999, p. 1-14.

SHAFIQUE, M. Thinking inside the box? Intellectual structure of the knowledge base of innovation research (1988–2008). Strategic Management Journal, [S.l.],v. 34, n. 1, p. 62–93, 2013.

STAL, E. Internacionalização de empresas brasileiras e o papel da inovação na construção de vantagens competitivas. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 7, n. 3, p. 120-149, 2010.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Gestão da Inovação. 3. ed. São Paulo: Artmed, 2008.

TIGRE, P. Gestão da Inovação: a economia de tecnologia no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

TURANI, L. D. O.; TAIS, E. J. M. Marketing e Inovação: O impacto da gestão de desenvolvimento de novos produtos no sucesso das inovações na siderurgia brasileira. Tecnologia em Metalurgia e Materiais, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 39-44, 2007.

VARGA, G. Índice de sharpe e outros indicadores de performance aplicados a fundos de ações brasileiros. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 5, n. 3, p. 212-245, 2001.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2003.

VERONESE, A. A busca de um novo modelo de gestão para a ciência, tecnologia e inovação na política do MCT (1995-2002). Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 40, n. 1, p. 107-125, 2006.

WERNERFELT, B. A resource-based view of the firm. Strategic Management Journal, [S.l.], v. 5, n. 2, p. 171-180, 1984.

WU, D. D.; KEFAN, X.; HUA, L.; SHI, Z.; OLSON, D. L. Modeling Technological innovation risks of an entrepreneurial team using system dynamics: An agent-based perspective. Techonological Forecasting and Social Change, v. 77, n. 6, p. 857-869, 2010.

ZEN, A. C.; MACHADO, B. D.; LÓPEZ, A. I. J.; BORGES, M. C.; MENEZES, D. C. Rota da inovação: uma proposta de metodologia de gestão da inovação. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 21, n. 6, p. 875-892, 2017.

ZUCOLOTO, G. F. Inovação tecnológica na indústria brasileira: uma análise setorial. 2004. 162f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Faculdade de Economia, Administração e Contabildiade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.




DOI: https://doi.org/10.5902/1983465924401


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

  

   

       

 

------

Revista de Administração da UFSM. Brazilian Journal of Management

Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, eISSN 1983-4659