Estrutura de propriedade e remuneração dos executivos

Viviane Theiss, Ilse Maria Beuren

Resumo


O estudo objetiva verificar a relação da estrutura de propriedade com a remuneração dos executivos das empresas listadas na BM&FBovespa. Pesquisa descritiva com abordagem quantitativa foi realizada a partir de investigação documental em uma amostra de 172 empresas, as que evidenciaram os dados necessários para a realização deste estudo. A coleta dos dados foi realizada no Formulário de Referência, tanto os relativos à remuneração dos executivos, como os da estrutura de propriedade. Os resultados da relação dos direitos sobre os fluxos de caixa e dos direitos de controle em excesso com a remuneração dos executivos revelaram que somente os direitos de controle em excesso apresentaram relação negativa com remuneração dos executivos. Assim, conclui-se que existe uma relação negativa entre a estrutura de propriedade e a remuneração dos executivos das companhias abertas no Brasil, o que indica quanto mais concentrada for a propriedade menor será a remuneração dos executivos.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1983465913062

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Revista de Administração da UFSM. Brazilian Journal of Management

Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, eISSN 1983-4659