ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL: PASSADO DE LUTA, PRESENTE DE RESISTÊNCIA E FUTURO DE INCERTEZAS.

Kelson Serafini Lucas, Ana Rute do Vale

Resumo


A luta e a resistência pela reforma agrária no Sul de Minas Gerais surgem com as articulações que deram origem ao assentamento Primeiro do Sul no município de Campo do Meio e como fruto, os diversos problemas enfrentados pela agricultura camponesa no Brasil, onde persistem barreiras criadas pelo atual sistema de agricultura capitalista de mercado, além das imposições ideológicas trazidas consigo. A carência ou negação de créditos aos camponeses, subsidiado aos grandes produtores; os obstáculos enfrentados pelos jovens para se manterem no campo - além do não reconhecimento da luta de seus antecessores pelos jovens e crianças; as barreiras para produzir e escoar a produção; e de desvencilhar da monocultura do café. Esses são alguns dos problemas enfrentados pelo assentamento. É na tentativa de tentar desiludir, orientar, desofuscar e permitir maior reconhecimento do assentamento Primeiro do Sul e de seus assentados, além de construir ferramentas que possibilitam reverter a situação atual de subserviência e conquistar sua autonomia que este trabalho se empenha.

Palavras-chave: Luta pela terra; reforma agrária; assentamento; produção agrícola.

DOI: 10.5902/223649947417

 

Referências


ALVES, R. J. A. Avaliação do uso das terras no assentamento primeiro do sul, município de campo do meio (MG). 2006. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2006.

ÁVILA, R. V. A viabilidade econômica da reforma agrária em Minas Gerais. 1999. Monografia.  Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Ciências Econômicas. Belo Horizonte, 1999. Disponível em: gipaf.cnptia.embrapa.br/publicacoes/artigos-e-trabalhos/avila99.pdf. Acesso em 13/10/2008.BRASIL.

Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Senado Federal, 1988.CONAB, 2009 disponível em: http://www.conab.gov.br/conabweb/agriculturaFamiliar/arquivos/livretoDigem%20-%20PUBLICO%20EXTERNO%20-%20V21SET.pdf. Acesso em: outubro de 2011

FERNANDES, B. M. A questão agrária no limiar do século XXI. Espaço e Geografia. Brasília: Instituto de Ciências Humanas/UnB, n.1, Jan.-Jun. /2001, p. 7-24.

FERREIRA NETO, J. A.; RAMOS, M. M. Diagnóstico socioeconômico e ambiental do projeto final de assentamento (PFA) do PA 1º do Sul. Disponível em: http://www.assentamentos.com.br/files/pdfs/PFA%201%20do%20Sul.pdf

GONÇALVES, C. W. P. Geografia da Riqueza, Fome e Meio Ambiente: Pequena Contribuição Crítica ao Atual Modelo Agrário/Agrícola de uso dos Recursos Naturais. Revista Internacional Interdisciplinar Interthesis - PPGICH UFSC, 2004. Disponível em: http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/interthesis/article/view/604/10751

GRAZIANO DA SILVA, J. G. Tecnologia & agricultura familiar. 2ª Ed. Porto Alegre Ed. UFRGS, 2003.IBGE. Censo Agropecuário. 2006. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/agropecuaria/censoagro/agri_familiar_2006/familia_censoagro2006.pdf

LUCAS, K. S. Trajetória de luta, conquista da terra e vida coletiva no assentamento rural Primeiro do Sul – Campo do Meio (MG). 2011. Relatório de pesquisa de Iniciação Científica - PIBIC/CNPq. Universidade Federal de Alfenas, 2011.

LOURENÇO, A. R.; VALE; A.R. A luta pela terra no Sul de Minas: conflitos agrários no município de Campo do Meio (MG). In: Anais... ENCONTRO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA, 10. Francisco Beltrão, 2009. Anais eletrônicos... Francisco Beltrão: UNIOESTE, 2010 (1 CD rom).

MARTINS, J. S. Os camponeses e a política no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1981.MOTA, D. N. Tendências Produtivas da Cafeicultura (Coffea Arabica) no Assentamento Primeiro do Sul, Campo do Meio (MG): Abordagem Socio-econômica-ambiental. 2008. Trabalho de Conclusão do Curso (Especialização em Agroecologia). . Programa de Pós-Graduação em Agroecossitemas. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2008.

OLIVEIRA, A. U. A. Geografia das Lutas no Campo. São Paulo: Contexto, 1991.PRADO JÚNIOR, C. A questão agrária no Brasil. 4ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1987.

RAMOS, P. Políticas públicas e perspectivas de viabilização dos assentamentos rurais. In: FERRANTE, V. L. S. B. (Org.) Retratos de assentamentos. Araraquara: UNIARA/INCRA, n. 12, 2009.

SANTOS, I. P.; FERRANTE, V. L. S. B. Da terra nua ao prato cheio: produção para o consumo familiar nos assentamentos rurais do Estado de São Paulo. Araraquara: Fundação Itesp/Uniara, 2003, 128p.

STEDILE, J. P. (Org.). A questão agrária no Brasil: Programas de reforma agrária: 1946-2003. São Paulo: Expressão Popular, 2005.SCHNEIDER, S. A dinâmica das atividades agrícolas e não-agrícolas no novo rural brasileiro: elementos teóricos para análise da pluralidade em situações de agricultura familiar. In: Anais... SEMINÁRIO SOBRE O NOVO RURAL BRASILEIRO, 2., 2001, Campinas. Anais eletrônicos... Campinas: UNICAMP, 2001. <http://www.eco.unicamp.br/projetos/rurbano>.

VALE, A.R.; LOURENÇO, A. R.; LUCAS, K. S. Projeto de extensão “Biblioteca Popular: Resgate Histórico e Espaço de Diálogos”. In: Anais... ENCONTRO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA, 9. São Paulo, 2009, pp. 1-18. Disponível em: http://www.geografia.fflch.usp.br/inferior/laboratorios/agraria/Anais%20XIXENGA/artigos/Vale_AR.pdf

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/223649947417

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexações e Bases Bibliográficas