Prática de campo em paleo-rotas e o uso desta como proposta de ensino de Geociências na Educação básica

Fernando Fernandes, Thales Ravel Hetka Okonoski, Ian Navarro de Oliveira Silva

Resumo


O presente artigo tem como intuito apresentar a experiência de uma prática de campo na região dos campos gerais especificamente nas cidades de Castro, Ponta Grossa e Tibagi-PR, tendo esta abordagem paleontológica de uma dada paleorota como um proposta de ensino de geociências na educação básica usando para tanto a prática de campo. De forma geral, esse trabalho teve como base a compreensão paleontológica relacionada a saídas de campo feitas com o grupo de pesquisa Palaios da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), na região dos Campos Gerais especificamente nas cidades de Castro, Ponta Grossa e Tibagi-PR,Brasil. Como interesse foi feito o reconhecimento dos afloramentos fossilíferos e consecutivamente a coleta e classificação de alguns exemplares. Estes, através da taxonomia e a tafonomia, serviram de material para definir a estratificação cronológica dos achados. Com uso da discussão teórica dos elementos abordados, e visto a pouca abordagem da Paleontologia na Educação Básica, buscou-se também uma possível transposição das idéias de paleo-rotas para o Ensino Fundamental e Médio, enfatizando a importância da pesquisa na Paleontologia e a conservação de sítios com o pressuposto de uma educação ambiental, propiciando assim, ambientes alternativos para o ensino

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/223649947335

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexações e Bases Bibliográficas