O USO DO DEMONSTRATIVO DE FLUXO DE CAIXA EM AMBIENTE INFLACIONÁRIO PARA A OTIMIZAÇÃO DE RESULTADOS FINANCEIROS

Giovana Silva de Arruda, Liane Severo Bittencourt, Rodrigo Debus Soares, Sergio Rossi Madruga

Resumo


Já é de amplo conhecimento dos profissionais contábeis, que a utilização de informações desatualizadas pode causar distorções nas interpretações obtidas a partir das demonstrações financeiras. O ambiente inflacionário atual, apesar de apresentar índices reduzidos, pode ser um empecilho à obtenção de informações contábeis confiáveis. É dentro deste contexto que, procurando demonstrar a relevância que os efeitos inflacionários apresentam, e com o objetivo de otimizar a gestão financeira, foi proposto um modelo de demonstrativo de fluxo de caixa corrigido pelos índices de inflação, através da correção monetária integral, a fim de trabalhar com uma moeda de poder aquisitivo constante. Para que fossem demonstrados os resultados obtidos através da utilização do demonstrativo de fluxo de caixa corrigido, foi feito um estudo embasado na movimentação de caixa de uma distribuidora de bebidas, que preferiu não ter seu nome divulgado, durante os meses de abril, maio e junho de 2006. Ficou constatado que a inflação, por menores que sejam os índices apresentados atualmente, afeta o caixa da empresa e pode gerar perdas devido à desvalorização que sofre o capital. Por fim, para a empresa estudada, o índice mais apropriado a ser utilizado é o IPC-M, gerando assim um instrumento de gerenciamento financeiro para o processo de tomada de decisão.


Palavras-chave


Demonstrativo de Fluxo de Caixa; Correção Monetária Integral; Inflação.

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.