ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL

Juliana Franchi da Silva, Sabrina Lilian Belusso, Adayr da Silva Ilha

Resumo


A exploração do trabalho infantil não se restringe a apenas alguns países. É um fato que ocorre em todo mundo. No entanto, a maioria dessas crianças se encontra nos países em desenvolvimento. Há milhões de crianças que trabalham, umas em tempo integral e outras, combinam o trabalho com os estudos e com outras atividades não-econômicas. Milhões de crianças fazem trabalho perigoso, abusivo e explorador. Constantemente, são encontradas exercendo formas de trabalho na indústria, na agricultura, trabalho doméstico e em regime de escravidão. A existência do trabalho infanto-juvenil revela o desrespeito evidente ao direito de existir de inúmeras crianças e adolescentes no mundo. Desse modo, refletir sobre algumas soluções que possam enfrentar a realidade do trabalho infantil, implica discutir a urgência de políticas econômicas e sociais que possam promover as reformas estruturais necessárias e implantar programas específicos para erradicar em definitivo a prática do trabalho infantil.

Palavras-chave


Trabalho infantil; Pobreza; Educação.

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.