Globalização, Integração Regional e Mercosul

Cristine Koehler Zanella, Adayr da Silva Ilha, Ricardo Antônio Silva Seitenfus

Resumo


O processo de integração do Mercosul, no moldes em que foi idealizado no Tratado de Assunção, encontra-se estagnado. Considerando esta realidade o presente trabalho busca analisar a influência da globalização para esta situação e questionar a oportunidade mesmo da integração. Para tanto, parte-se de uma observação do fenômeno da globalização, suas forças dinâmicas e suas implicações. Segue-se analisando a integração como forma de atuação dos Estados no cenário mundial e a influência das forças econômicas na conformação deste processo – especialmente no âmbito do Mercosul. Por fim, discorre-se sobre a necessidade e o molde que deveria assumir a integração em países subdesenvolvidos. Do estudo resultou que a mencionada estagnação decorre, em grande parte, do fato de os estados membros terem realizado apenas as etapas que viabilizaram a liberalização comercial e não terem aprofundado mais a integração. Isso, porém, não exclui a importância da integração pois verificou-se que, assim como os desenvolvidos, os países subdesenvolvidos também tem a ganhar com ela, mas para estes, á diferença daqueles, exige-se uma participação mais ativa do Estado. A partir do que foi pesquisado, conclui-se elencando uma série de posturas que se acredita deveriam ser assumidas pelos Estados-membros do bloco para operacionalizar o Mercosul em bases mais sólidas e solidárias.


Palavras-chave


Globalização; Integração; Mercosul

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.