SERVIÇO SOCIAL E SAÚDE MENTAL – REFLEXÕES SOBRE COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES PRIVATIVAS DE ASSISTENTES SOCIAIS

Vanessa Roballo Garcia, Rosilaine Coradini Guilherme

Resumo


O presente estudo tem como objetivo refletir quanto à materialização das Competências e Atribuições Privativas de profissionais do Serviço Social no campo da Saúde Mental, no intuito de valorar a prática profissional de assistentes sociais junto a Política Pública de Saúde Mental. Para tanto, realizou-se uma pesquisa com enfoque misto, de natureza exploratória, a partir de fontes bibliográficas. Foi empregada a técnica de análise de conteúdo, assim como o método utilizado foi o dialético-crítico. Para tal, foi realizado um mapeamento da produção do Serviço Social na temática da Saúde Mental em revistas de reconhecimento científico no campo de conhecimento do Serviço Social relacionando com as Competências e Atribuições Privativas dos Assistentes Sociais. A saúde mental é um campo com grandes desafios, como também, de imenso potencial tanto atuação profissional quanto para a produção científica.

Palavras-chave


Serviço Social; Saúde Mental; Competências Profissionais; Atribuições Privativas.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARANTE, P. Saúde Mental e Atenção Psicossocial / Paulo Amarante. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2007.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70 Ltda, 1977.

BISNETO, J. A. Serviço Social e saúde mental: uma análise institucional da prática. São Paulo: Cortez, 2007.

BRASIL. (1990). Lei nº 8.080. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em . Acesso em 27/11/2018.

BRASIL. (1993). Lei nº 8.662. Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências. Disponível em . Acesso em 27/11/2018.

BRASIL. (2001). Lei nº 10.216. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Disponível em . Acesso em 27/11/2018.

BRASIL. (2002). Portaria nº 336. Estabelece que os Centros de Atenção Psicossocial poderão constituir-se nas seguintes modalidades de serviços: CAPS I, CAPS II e CAPS III, definidos por ordem crescente de porte/complexidade e abrangência populacional, conforme disposto nesta Portaria. Disponível em . Acesso em 27/11/2018.

BREDOW, S. G; DRAVANZ, G. Atuação do Serviço Social na Saúde Mental: entre os desafios e perspectivas para efetivação de uma política intersetorial, integral e resolutiva. In: Textos & Contextos (Porto Alegre), v. 9, n. 2, 2010. Disponível em . Acesso em 20/11/2018.

CAMPOS; W. de S.; AMARAL, A. do A. A clínica ampliada e compartilhada, a gestão democrática e redes de atenção como referenciais teórico-operacionais para a reforma do hospital. In: Ciência e Saúde Coletiva. Julho-agosto, ano/vol. 12, número 004. Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, Brasil, pp. 849-859. Disponível em . Acesso em 24/11/2018.

CFESS. (2010) Conselho Federal de Serviço Social. Parâmetros para atuação de assistentes sociais na saúde. Disponível em: . Acesso em: 20 de novembro de 2018.

CLOSS, T. T. Fundamentos do Serviço Social: um estudo a partir da produção da área / Thaisa Teixeira Closs. – Porto Alegre, 2015. 253 f. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Faculdade de Serviço Social. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, 2015. Disponível em . Acesso em 20/11/2018.

FEDERAL, Supremo Tribunal et al. Constituição da república federativa do Brasil. Supremo Tribunal Federal, 1988. Disponível em . Acesso em 26/11/2018.

GASPAROTTO, G.P. et al. O ideário neoliberal: a submissão das políticas sociais aos interesses econômicos. In: XI Seminário Internacional de demandas sociais e políticas públicas na sociedade contemporânea – VII mostra de trabalhos jurídicos científicos. Anais. 2014. Disponível em . Acesso 25/11/2018.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social / Antônio Carlos Gil. – 5. ed. – 8. reimpr. – São Paulo : Atlas, 2007.

GENTILLI, R. de M. L.. Desigualdades sociais, subjetividade e saúde mental: desafios para o Serviço Social. Revista SER Social, v. 13, n. 28, p. 210-230, 2011. Disponível em < http://periodicos.unb.br/ojs311/index.php/SER_Social/article/view/12688/11090>. Acesso em 27/11/2018.

IAMAMOTO, M. V.; CARVALHO, R. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. [1982] 23. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

IAMAMOTO, M. V.; CARVALHO, R. de. Relações sociais e Serviço Social no Brasil. 1996.

IAMAMOTO, M. V. O Serviço Social na cena contemporânea. In. Serviço Social: Direitos Sociais e Competências Profissionais. Conselho Federal do Serviço social, Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (Orgs.), 2009. Disponível em < http://ava.unit.br/dokeos/conteudo/pdf/SS_Conteporaneidade.pdf>. Acesso em 20/11/2018

IAMAMOTO, M. V. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2007.

IAMAMOTO, M. V. A questão social no capitalismo. Revista Temporalis – Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Ano 2. Nº 3 (jan/jul.2001). Brasília: ABEPSS, Grafline, 2001.

IAMAMOTO, M. V. Reforma do Ensino Superior e Serviço Social. Temporalis. ABEPSS, ano I, nº 1, jan./ jun. de 2000.

MATOS, M. C de. Considerações sobre atribuições e competências profissionais de assistentes sociais na atualidade. In: Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 124, p. 678-698, 2015. Disponível em . Acesso em 25/11/2018.

MOTA, M. de L.; RODRIGUES, C. M. B. Serviço Social e Saúde Mental: Um estudo sobre a prática profissional. In: SER Social, Brasília, v. 18, n. 39, p. 652-671, jul.-dez./2016. Disponível em . Acesso em 31/05/2018.

NETTO, J. P. A construção do projeto ético-político do Serviço Social. Serviço Social e saúde: formação e trabalho profissional, v. 4, p. 141-160, 2006.

PÁDUA, E. M. M. de. Metodologia da pesquisa: Abordagem teórico-prática / Elisabete Matallo Marchesini de Pádua – 10ª ed. rev. e atual. – Campinas, SP: Papirus, 2004.

PAIM, J. S. Reforma Sanitária Brasileira: contribuição para compreensão e crítica. Salvador: EDUFBA; Rio de Janeiro: FIO CRUZ, 2008.

PATRIOTA, L. et al. A saúde mental na formação do Curso de Serviço Social. In: Textos & Contextos (Porto Alegre), v. 9, n. 1, 2010. Disponível em . Acesso em 25/11/2018.

PRATES, J. C. O método marxiano de investigação e o enfoque misto na pesquisa social; uma relação necessária. In: Textos & Contextos (Porto Alegre), 2012. Disponível em < http://repositorio.pucrs.br/dspace/bitstream/10923/7985/2/O_metodo_marxiano_de_investigacao_e_o_enfoque_misto_na_pesquisa_social_uma_relacao_necessaria.pdf>. Acesso em 21/11/2018.

PRATES, J. C.; PRATES, F. C. Problematizando o uso da técnica de Análise Documental no Serviço Social e no Direito. In: Sociedade em Debate, Pelotas, 15(2): 111-125, jul.-dez./2009. Disponível em: . Acesso em: 31/05/2018.

ROBAINA, C. M. V. O trabalho do serviço social nos serviços substitutivos de saúde mental. In: Serv. soc. soc, n. 102, p. 339-351, 2010. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/sssoc/n102/a08n102.pdf>. Acesso em 22/11/2018.

ROSA, L.C.S; MELO, T.M.F.S. Inserções do Assistente Social em Saúde Mental: Em foco o trabalho com as famílias. In: Revista Serviço Social & Saúde. UNICAMP Campinas, v. VIIVIII, n. 78, Dez. 2009. Disponível em: Acesso em: 20/11/2018.

SCHEFFER, G; SILVA, L. G. Saúde mental, intersetorialidade e questão social: um estudo na ótica dos sujeitos. In: Serv. soc. soc, n. 118, p. 366-393, 2014. Disponível em . Acesso em 23/11/2018.

TÜRCK, M. da G. M. G. Serviço social: metodologia da prática dialética. Porto Alegre, Ed Gratrück, 2012.

VASCONCELOS, E. M.. Serviço Social e interdisciplinaridade: o exemplo da saúde mental. In: ROSA, Lúcia Cristina dos Santos; VASCONCELOS, Eduardo Mourão. (Org.) Saúde mental e Serviço Social: o desafio da subjetividade e da interdisciplinaridade. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

VASCONCELOS, A. M. de. A prática do Serviço Social: cotidiano, formação e alternativas na área da saúde. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

WOERNER, C. B. Serviço Social e Saúde Mental: atuação do assistente social em comunidade terapêutica. In: Textos & Contextos (Porto Alegre), v. 14, n. 1, p. 174-185, 2015. Disponível em . Acesso em 21/11/2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175836876

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.