SOB OUTRAS LENTES: CONSIDERAÇÕES SOBRE A CONSTRUÇÃO DE NARRATIVAS E INTERPRETAÇÕES HISTÓRICAS ATRAVÉS DE DOCUMENTÁRIOS

Rodrigo Luis dos Santos

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar a construção de narrativas e interpretações históricas através da produção de documentários, assim como as perspectivas de pesquisa destes produtos culturais por parte dos historiadores. Na atualidade, os documentários tem ganhado um espaço significativo de difusão de acontecimentos históricos. Por conta disso, determinadas visões sobre os fatos são repassadas, podendo ser assimiladas pelo público como verdades absolutas. Cabe ao historiador perceber os processos de produção, as intencionalidades e os enquadramentos embutidos nessas construções fílmicas. Além disso, do ponto de vista didático e pedagógico, os documentários também podem ser importantes recursos docentes. Para nossa análise prática, escolhemos o documentário Prisioneiros, datado de 2010, produzido e exibido por uma emissora de televisão do Rio Grande do Sul, dentro de uma série chamada Guerra e Paz, sobre os desdobramentos da Segunda Guerra Mundial na região.

Palavras-chave


Documentários; História; Narrativas.

Texto completo:

PDF

Referências


ABUD, Kátia Maria. A construção de uma Didática da História: algumas idéias sobre a utilização de filmes no ensino. História, São Paulo, 22(1); 2003.

AUMONT, Jacques; MARIE, Michel. Dicionário teórico e crítico de cinema. Campinas, Papirus, 2003.

BURKE, Peter. Testemunha ocular: história e imagem. Bauru: EDUSC, 2004.

CAPELATO, Maria Helena, MORETTIN, Eduardo, NAPOLITANO, Marcos, SALIBA, Elias Thomé. História e cinema: dimensões históricas do audiovisual. São Paulo: Alameda, 2007.

CARR, Edward Hallet. O Que é História? São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FERRO, Marc. Cinema e História. 2. ed. São Paulo: Paz e terra, 2010.

GAUTHIER, Guy. O documentário: um outro cinema. Tradução: Eloísa Araújo Ribeiro – Campinas - SP: Papirus, 2011. (Coleção Campo Imagético).

GERTZ, René E. O Fascismo No Sul Do Brasil: germanismo, nazismo, integralismo. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1987.

___________. O perigo alemão. Porto Alegre: Ed. da Universidade/ UFRGS, 1991.

___________. O Estado Novo no Rio Grande do Sul. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2005.

GINZBURG, Carlo. O fio e os Rrastros. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

KERBER, Alessander Mario. Wilhelm Pommer: memória e trajetória de um pastor imigrante no sul do Brasil. São Leopoldo: Oikos. 2008.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro Passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto. 2007.

MORETTIN, Eduardo. O cinema como fonte histórica na obra de Marc Ferr. In: CAPELATTO, Maria Helena El al (Orgs.). História e cinema: dimensões históricas do audiovisual. 2. ed. São Paulo: Alameda, 2011.

NAPOLITANO, M. A História depois do papel. In: PINSKY, Carla Bassanezi (Org.). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2005, p.235-289.

NICHOLS, Bill. Introdução ao documentário. Campinas, SP: Papirus, 2005 (Campo Imagético).

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Revista Projeto História. São Paulo: Departamento de História de Pontifícia Universidade Católica de São Paulo / PUC-SP, no.10, 1993, pp. 07-28.

PERAZZO, Priscila Ferreira. Prisioneiros de guerra: os cidadãos do Eixo nos campos de concentração brasileiros (1942-1945). São Paulo, 2002. Tese (Doutorado em História Social) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – FFLCF – Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, SP, 2002.

POLLAK, M. Memória e Identidade Social. In: Estudos Históricos, vol. 5, número 10, 1992, p. 200 -212.

ROSSINI, M. de Souza. O lugar do audiovisual no fazer histórico: uma discussão sobre outras possibilidades do fazer histórico. In: LOPES, A. H. et al História e Linguagens: texto, imagem oralidade e representações. Rio de Janeiro: 7Letras, 2006.

SANTOS, Rodrigo Luis dos. Nomes, laços e interesses: Formação de redes sociais e estratégias políticas de católicos e evangélico-luteranos em Novo Hamburgo/RS (1924-1945). 2016. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS, São Leopoldo, RS, 2016.

SCHWARTZ, Vanessa R. O espectador cinematográfico antes do aparato do cinema: o gosto pela realidade na Paris fim do século. In: O cinema e a invenção da vida moderna. São Paulo: Cosac Naify, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175830125



 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.