O JORNALISMO POLÍTICO DO INTERIOR E O SEU VALOR NOTÍCIA EM JORNAIS IMPRESSOS

GEDER LUIS PARZIANELLO, Sandra Barbosa Parzianello, Louise Ariane Da Campo

Resumo


O objetivo deste artigo é identificar marcas discursivas e estratégias enunciativas que descrevam como se dá o enquadramento da notícia de cobertura política pelos jornais impressos O Regional e Folha de São Borja, em circulação no município de São Borja (RS). A partir de estudo comparativo por metodologia da Análise do Discurso (AD) foi possível fazermos algumas identificações relativamente a pouca mediação dos meios impressos na arena social política comunitária naquelas localidades. Trabalhamos com a hipótese de que o enquadramento dado pelos jornais a pautas expressamente políticas tem sido superficial e confere ao campo noticioso e aos leitores muito mais um sentido de normalidade que de mobilização e questionamento que seria a função dos jornais. A pergunta de pesquisa é justamente como os jornais efetivam este enquadramento no sentido da mediação de temas políticos de interesse da comunidade. Trata-se de um levantamento empírico com análise de base teórico-metodológica na AD sobre a um número representativo de edições desses dois jornais. O estudo caracteriza-se por sua interdisciplinaridade confluindo Teoria do Jornalismo com estudos em Ciência Política e Linguística.


Palavras-chave


Notícia; Política; Discurso; Jornalismo; Ciência Política.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Afonso. Em nome do público: jornalismo e política nas entrevistas dos presidenciáveis ao Jornal Nacional. E-Compós (Brasília), v. 16, p. 1-23, 2013. Disponível em: http://www.compos.org.br/seer/index.php/e-compos/article/viewFile/813/661 Data de acesso: 30, dezembro. 2017.

BERNARDES, C. B. O povo e a política em um jornal popular massivo. Revista Intexto, v.1, n.18, p. 1-17, 2008.

CRICK, Bernard. Em Defesa da Política. 1. ed. Brasília, UnB, 1981.

FERREIRA, Gil Baptista. Qual o papel do jornalismo nas democracias contemporâneas? Jornalismo público e deliberação política. Revista Exedra, n.temático, p.79-92, 2011.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 8.ed. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 2014.

KUNCZIK, Michael. Conceitos de Jornalismo. 2.ed. São Paulo, Editora da USP, 2002.

LACLAU, Ernesto. Emancipação e Diferença. Rio de janeiro, EdUERJ, 2001. 222p.

LACLAU, Ernesto; MOUFFE, Chantal. Pós-marxismo sem pedido de desculpas. In: LOPES, Alice Casimiro e MENDONÇA, Daniel de. (Orgs.). A teoria do Discurso de Ernesto Laclau: ensaios críticos e entrevistas. São Paulo: Annablume, 2015. p.35-72.

MARTINS, Franklin. Jornalismo Político. 2.ed. São Paulo, Editora Contexto, 2013.

MIGUEL, Luis Felipe. Os meios de Comunicação e a Prática Política. Lua Nova (Impresso), São Paulo, v. 56, p. 155-184, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/ln/n55-56/a07n5556.pdf Data de acesso: 30, dezembro. 2017.

PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento? Campinas, Pontes, 1990.

PINTO, C. R. J. O clientelismo eletrônico: a eficácia de um programa popular de rádio. v.16, n.1, p. 117-137, 1993.

SCHUDSON, Michael. Descobrindo a notícia. Uma história social dos jornais nos Estados Unidos. Petrópolis: Vozes, 2010.

TODOROV, Tzvetan. Freud sur l’énonciation. Langages. v. 5, n. 17, p. 34-41, 1970.

WEBER, Max. Ciência e Política: duas vocações. 2.ed. São Paulo, Cultrix, 1970.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175829797



 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.