AUTONOMIA DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA RESIDENTES EM UBERLÂNDIA: UMA APLICAÇÃO DO MODELO GRADE OF MEMBERSHIP

Francismara Fernandes Guerra, Luiz Bertolucci

Resumo


Propõe-se neste trabalho estabelecer um escore de autonomia de pessoas com deficiência residentes em Uberlândia, Minas Gerais, acompanhados em 2004 e 2008, afim de verificar se nesse período houve um ganho de autonomia dos mesmos. A avaliação utilizou um conjunto de variáveis selecionadas a partir dos dados dos Levantamentos de Informações Econômico-Sociais da População com Deficiência no Município de Uberlândia, Minas Gerais. E para determinar o escore da autonomia, utilizou-se o Grade of Membership. Observou-se que o ritmo de ganho de autonomia dessa população é lento e que não houve uma melhoria generalizada da autonomia da população com deficiência, nesse período. Acredita-se que esse resultado possa também estar relacionado com o curto prazo de quatro anos de acompanhamento, insuficiente para se promover o aumento da autonomia das pessoas com deficiência; ou ainda que as políticas sociais empreendidas nesse sentido não foram corretamente focalizadas.


Palavras-chave


Deficiência; Autonomia; GoM

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175822848



 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.