CONTRATO MIDIÁTICO, WEB 2.0 E CULTURA DA CONVERGÊNCIA

Maurício Dias Souza

Resumo


Charaudeau (2004) propõe o contrato midiático como uma situação de co-intensionalidade entre as instâncias de produção e de recepção. Com a Web 2.0, os receptores também podem produzir e publicar conteúdos, invertendo, assim, o pólo de emissão. Conforme Jenkins (2004, 2009), a Cultura da Convergência altera os papéis e as relações entre produtores e consumidores. Dentro desta perspectiva, é preciso repensar o contrato midiático. Com esta finalidade, o artigo observa como o portal Limão.com.br[1], pertencente ao grupo Estado de S. Paulo.


[1] www.limão.com.br


Palavras-chave


contrato midiático, cultura da convergência, web 2.0, produção midiática

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.