"PARA BRITÂNICO LAMENTAR”? AS RELAÇÕES ENTRE BRASIL E INGLATERRA E A LEI DE 1831

João Daniel Antunes Cardoso do Lago Carvalho

Resumo


As relações diplomáticas entre o Brasil e a Inglaterra foram marcadas por muitas tensões, principalmente na questão do tráfico de escravos. Entre 1822 e 1850, a diplomacia britânica tentou de todas as maneiras pôr fim ao comércio de escravos africanos para o Brasil. Durante os anos de 1826 e 1837, parecia que a vontade do governo britânico iria prevalecer, notadamente após a promulgação da lei de 7 de novembro de 1831, primeira norma anti-tráfico imperial. Contudo, acontecimentos posteriores dentro da política brasileira, como a ascensão dos conservadores ao poder, fizeram com que a lei de 1831 perdesse sua força, passando para a posteridade como “para inglês ver”. Contudo, pensar na lei de 1831 dessa forma pode ser simplista demais. Nesse sentido, este trabalho abordará a lei de 1831 e como sua criação pode ser inserida no contexto maior das relações diplomáticas entre Brasil e Inglaterra e da queda da preeminência inglesa sobre o governo brasileiro, apontando os motivos pelos quais ela não pode ser entendida como sendo algo “para inglês ver”, e, sim, “para britânico lamentar”.


Palavras-chave


Brasil; Inglaterra; tráfico de escravos; lei de 1831

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.