Efeitos da fotobioestimulação e estimulação elétrica na cicatrização e qualidade de vida de indivíduos com úlceras cutâneas: terapias isoladas e associadas

Carla Roberta Nunes Polachini, Viviane Bohrer Berni, Jéssica Michelon Bellé, Daiane Flores de Oliveira, Michele Forgiarini Saccol

Resumo


Objetivo: investigar os efeitos de intervenções fisioterapêuticas isoladas e associadas com laser de baixa potência e microcorrente no reparo cicatricial e qualidade de vida em indivíduos com úlceras cutâneas de diferentes etiologias. Métodos: Estudo quase-experimental realizado no Hospital Universitário de Santa Maria. A amostra constituiu-se de nove pacientes com úlceras cutâneas. Esses foram divididos em três grupos: laser (n=3), microcorrente (n=3) e laser associado a microcorrente (n=3), com aplicação de laser (660nm; modo contínuo; P= 30mW; densidade de energia= 4J/cm2) e microcorrente (f= 130Hz; i= 300μA; t= 30 minutos), totalizando 15 sessões de fisioterapia em torno de 45 dias (maio a julho). Avaliou-se a área da úlcera cutânea e processo de cicatrização (uso de régua associada a fotogrametria), dor (Escala Visual analógica), além de sensibilidade (por meio de estesiômetro). Também, foi aplicado o questionário de Qualidade de Vida WHOQOL-bref. Todas essas variáveis e analises ocorreram em três momentos (Pré, 10ª e 15ª intervenção). Resultados: Houve uma redução significativa no comprimento da úlcera cutânea, verificou-se no pré 2,80 (1,45-4,72) e na 15ª aplicações 2,10 (0-4,27) (p=0,0010), bem como a largura também reduziu na 15ª intervenção (p=0,0011). Assim, a área da ferida apresentou uma significante redução na 15ª intervenção, de 17,8 (5,70-30,76) para 7,17 (0-21,30) (p = 0,0023). Além disso, constatou-se uma diferença significativa na qualidade de vida dos pacientes já a partir da 10ª sessão (p<0,05). Conclusões: O uso da fotobioestimulação e da microcorrente aplicados de forma isolada e associada otimizaram o reparo tecidual das úlceras cutâneas de diversas etiologias promovendo uma redução na área da ferida com consequente melhora na cicatrização e na qualidade de vida dos pacientes. Nesse contexto, esta pesquisa agrega valor à pratica clínica fisioterapêutica no tratamento para feridas.


Palavras-chave


Úlceras cutâneas; Modalidades de fisioterapia; Terapia a Laser de Baixa Potência; Estimulação elétrica; cicatrização

Texto completo:

PDF

Referências


Martin P, Nunan R. Cellular and molecular mechanisms of repair in acute and chronic wound healing. Br J Dermatol. 2015; 173(2):370-8. doi: 10.1111/bjd.13954

Driver VR, Gould LJ, Dotson P, Allen LL, Carter MJ, Bolton LL. Evidence supporting wound care end points relevant to clinical practice and patients' lives. Part 2. Literature survey. Wound Repair Regen. 2019; 27(1):80-9. doi: 10.1111/wrr.12676

Lindholm C, Searle R. Wound management for the 21st century: combining effectiveness and efficiency.Int Wound J.2016; 13(Suppl 2):5-15. doi: 10.1111/iwj.12623

Oliveira AC, Rocha DM, Bezerra SM, Andrade EM, Santos AM, Nogueira LT. Qualidade de vida de pessoas com feridas crônicas. Acta Paul Enferm. 2019;32(2):194-201. doi: 10.1590/1982-0194201900027

Aldunate JL, Isaac C, Ladeira P, Carvalho V, Ferreira M. Venous ulcer in lower extremities. Revista De Medicina. 2010; 89(3-4), 158-63. doi: 10.11606/issn.1679-9836.v89i3/4p158-163

Ud-Din S, Bayat A. Electrical Stimulation and Cutaneous Wound Healing: A Review of Clinical Evidence. Healthcare (Basel). 2014; 2(4):44567.doi:10.3390/healthcare20404

Martelli A, Theodoro V, Zaniboni VE, Freitas BA, Pastre GM, Melo KM, et al. Microcorrente no processo de cicatrização: revisão da literatura. Arch Health Invest. 2016, 5 (3): 134-9. doi: 10.21270/archi.v5i3.1316

Carrinho PM, Andreani DIK, Morete VA, Iseri S, Navarro RS, Villaverde AB.. A Study on the Macroscopic Morphometry of the Lesion Area on Diabetic Ulcers in Humans Treated with Photodynamic Therapy Using Two Methods of Measurement. Photomed Laser Surg. 2018; 36(1):44-50. doi: 10.1089/pho.2017.4305

Hamblin MR. Mechanisms and Mitochondrial Redox Signaling in Photobiomodulation. Photochem Photobiol. 2018; 94(2):199-212. doi: 10.1111/php.12864

Okuni I. Phototherapy in rehabilitation medicine. Masui. 2012; 61(7):700-5.

Poltawski L, Watson T. Bioelectricity and microcurrent therapy for tissue healing. Phys Ther Rev 2009; 14(2):104–14. doi: 10.1179/174328809X405973

Badhe RV, Nipate SS. Low-intensity current (LIC) stimulation of subcutaneous adipose derived stem cells (ADSCs) - A missing link in the course of LIC based wound healing. Med Hypotheses. 2019; 125:79-83. doi: 10.1016/j.mehy.2019.02.039.

Portney LG, Watkins MP. Foundations of Clinical Research Applications to Practice. 3rd Edition; 2015.

Ministério da Saúde (Brasil) Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual de condutas para úlceras neurotróficas e traumáticas. Ministério da Saúde: Brasília; 1ª Edição, 2002.

Eberhardt TD, Kessler M, Soares RSA, Lima SBS, Fonseca GGP, Rodrigues LR. Mensuração de feridas: revisão da literatura. Ciências & Saúde. 2015; 8(2):79-84. doi: 10.15448/1983-652X.2015.2.19947

Wewers ME, Lowe NK. A critical review of visual analogue scales in the measurement of clinical phenomena. Res Nurs Health.1990; 13(4):227-36.

The WHOQOL Group. The World Health Organization Quality of Life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Soc Sci Med. 1995; 41(10):1403-9. doi: 10.1016/0277-9536(95)00112-K

Fleck MPA, Louzada S, Xavier M, Chachamovich E, Vieira G, Santos L et al. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida “WHOQOL-bref”. Rev. Saúde Pública, 2000; 34 (2):178-83, 2000. doi: 10.1590/S0034-89102000000200012

Feitosa MCP, Carvalho AFM, Feitosa VC, Coelho IM, Oliveira RA, Arisawa EAL. Effects of the Low-Level Laser Therapy (LLLT) in the process of healing diabetic foot ulcers. Acta Cirur. Bras. 2015; 30(12):852-7.doi: 10.1590/S0102-865020150120000010

Balakatounis KC, Angoules AG. Low-intensity electrical stimulation in wound healing: review of the efficacy of externally applied currents resembling the current of injury. Eplasty. 2008; 8(e28): 283-91.

Mathur RK, Sahu K, Saraf S, Patheja P, Khan F, Gupta PK. Low-level laser therapy as an adjunct to conventional therapy in the treatment of diabetic foot ulcers. Lasers Med Sci. 2017; 32(2):275-82. doi: 10.1007/s10103-016-2109-2

Carvalho KC, Nicolau RA, Maia ALM, Barja PR, de Sá HP, Santo LAE et al. Estudo da resistência cicatricial cutânea de ratos tratados com fototerapia a laser. ConScientiae Saúde. 2010; 9(2):179-86. doi: 10.5585/conssaude.v9i2.2267

Ibrahim ZM, Waked IS, Ibrahim O. Negative pressure wound therapy versus microcurrent electrical stimulation in wound healing in burns. J Wound Care. 2019; 28(4):214-9. doi: 10.12968/jowc.2019.28.4.214

Nair HKR. Microcurrent as an adjunct therapy to accelerate chronic wound healing and reduce patient pain. J Wound Care. 2018; 27(5):296-306. doi: 10.12968/jowc.2018.27.5.296

Trombini KCB, Costa DR, Nicolau RA. Efeitos do laser GaAlAs associado à microcorrentes na cicatrização por segunda intenção. ConScientiae Saúde. 2015;14(4):532-40. doi:10.5585/ConsSaude.v14n4.5752

Freitas RPA, Barcelos APM, Nóbrega BM, Macedo AB, Oliveira AR, Ramos AMO et al. Low-level lasertherapy and micro current in burn wound healing in rats. Associated or isolated therapy? Fisioter Pesq. 2013;20(1):24-30.

Andrade FSS, Clark RMO, Ferreira, ML. Effects of low-level laser therapy on wound healing. Re. Col Bras Cir. 2014;41(2):129-33. doi:10.1590/S0100-69912014000200010

Enwemeka CS, Parker JC, Dowdy DS, Harkness EE, Sanford LE, Woodruff LD. The efficacy of low-power lasers in tissue repair and pain control: a meta-analysis study. Photomed Laser Surg. 2004;22(4):323-9. doi: 10.1089/pho.2004.22.323

Korelo RIG, Valderramas S, Ternoski B, Medeiros DS, Andres LF, Adolph SMM. Aplicação da microcorrente como recurso para tratamento de úlceras venosas: um estudo piloto. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet]. 2012; 20(4):753-60.

Gardner SE, Abbott LI, Fiala CA, Rakel BA. Factors associated with high pain intensity during wound care procedures: A model. Wound Repair Regen. 2017; 25(4):558-563. doi: 10.1111/wrr.12553




DOI: https://doi.org/10.5902/2236583439675

Direitos autorais 2019 Saúde (Santa Maria)

______________________________________________________________

Peridiocidade: Fluxo Contínuo.


Qualis:


Interdisciplinar e Educação Física - B3

Ciências Ambientais, Enfermagem, Odontologia e Saúde Coletiva - B4

Medicina Veterinária - B5

Biotecnologia e Ciências Biológias II - C

  

 Licença Creative Commons 

Saúde (Santa Maria) ∴ revistasaude.ufsm@gmail.com

eISSN 2236-5834 ∴ DOI 10592/22365834

 

Acessos desde 08/08/2013.