Os efeitos da histerectomia sobre o aumento de peso na mulher

Ely Cecília Gomes Souza Melo, Rita de Cássia Avelino Fleury e Carvalho, Stefani Catarina Gois Santana

Resumo


Para a mulher, as intervenções cirúrgicas ginecológicas revestem-se de aspectos peculiares, tendo impactos negativos a diferentes níveis, desde físico até emocionais. No que tange a imagem corporal, entre outras complicações, após o procedimento encontra-se distensão abdominal, ganho de peso e aumento do risco de sobrepeso e obesidade. Este estudo objetivou identificar a relação entre a remoção cirúrgica do útero e o aumento de peso nas mulheres histerectomizadas. Trata-se de um estudo descritivo, observacional, realizado no período de março a junho de 2018, no qual mulheres histerectomizadas presentes numa instituição filantrópica que presta serviços na área de saúde da mulher, na cidade de Aracaju, Sergipe, foram submetidas a uma entrevista que questiona sobre alterações no peso e na imagem corporal após o procedimento. Posteriormente todos os dados foram transferidos para uma planilha no Microsoft Excel para análise estatística. Evidenciou-se que 77% (n=43) das 56 participantes negaram o reconhecimento de modificações negativas após a realização da histerectomia. Em relação ao provável aumento de peso após a cirurgia, 50% (n=28) afirmou haver um aumento significativo no seu peso, no entanto, 46% (n=26) das entrevistadas não relacionaram a remoção cirúrgica do útero com alterações no peso.


Palavras-chave


Histerectomia; Aumento de Peso; Imagem Corporal; Saúde da Mulher

Texto completo:

PDF

Referências


Forsgren C, Lundhom C, Johansson AL, Cnattingius S, Zetteerstrom J, Altman D. Vaginal hysterectomy and risk of pelvic organ prolapsed and stress urinary incontinence surgery. IntUrogynecol J. 2012; 23(1): 43-8.

Real AA, Cabeleira MEP, Nascimento JR, Braz MM, Pivetta HMF. Os efeitos da histerectomia sobre a sexualidade feminina. Saúde, Santa Maria. 2012; 28(2): 123-130.

Rocha RC, Bezerra MAR, Rocha JC, Rocha NMC, Gonçalves CB, Cardoso ARS. Nursing process applied to a patient undergoing hysterectomy: experience report. Rev Enferm UFPI. 2015; 4(3): 86-90.

Merighi MAB, Oliveira DM, Jesus MCP, Hoga LAK, Pedroso AGO. EXPERIÊNCIAS E EXPECTATIVAS DE MULHERES SUBMETIDAS À HISTERECTOMIA. Texto Contexto Enferm. 2012; 21(3) 608-15.

Pivetta HMF, Braz MM, Real AA, Nascimento JR, Cabeleira MEP, Veye APZ. Disfunções do assoalho pélvico em pacientes submetidas à histerectomia: um estudo de revisão. Cinergis. 2014; 15(1): 48-52.

Silva CN, Ribeiro SS, Barata S, Alho C, Osório F, Jorge CC. Total Laparoscopic Hysterectomy: Retrospective Analysis of 262 Cases. Acta Med Port. 2014; 27(1) 73-81.

Costa JR, Costa A. Tipos e vias de abordagem cirúrgica da histerectomia e sua relação com lesão do sistema urinário. Acta Obstet Ginecol Port. 2017; 11(1) 46-56.

Santos DB, Vieira EM. Imagem corporal de mulheres com câncer de mama: uma revisão sistemática da literatura. Ciência & Saúde Coletiva. 2011; 16(5) 2511-2522.

Heidari M, Ghodusi M. The Relationship between Body Esteem and Hope and Mental Health in Breast Cancer Patients after Mastectomy. Indian J Palliat Care. 2015; 21(2) 198-202.

Solbraekke KN, Bondevik H. Absent organs-Present selves: Exploring embodiment and gender identity in young Norwegian women’s accounts of hysterectomy. Int J Qualitative Stud Health Well-being. 2015; 10(1) 26720.

Laranjeira C, Leão PP, Leal I. We Look Beyond the Cancer to See the Person”: The Healing Path of Female Cancer Survivor. Procedia - Social and Behavioral Sciences. 2014; 114(2014) 538-542.

Gibson CJ, Thurston RC, Khoudary SRE, Sutton-Tyrrell K, Mattheuws KA. Body Mass Index Following Natural Menopause and Hysterectomy with and without Bilateral Oophorectomy. Int J Obes (Lond). 2013; 37(6) 809-813.

Moorman PG, Schildkraut JM, Iversen ES, Myers ER, Gradison M, Warren-White N, et al. A prospective study of weight gain after premenopausal hysterectomy. J Womens Health. 2009; 18(5) 699-708.

Grings AC, Kuhne J, Gomes AP, Jacobsen T, Cascaes AC, Lara GM. Riscos e benefícios da terapia de reposição hormonal (TRH) em mulheres na menopausa. Rev Bras anal clin. 2009; 41(3) 231-234.

Lagares ÉB, Santos KF, Mendes RC, Moreira FA, Anastácio LR. Excesso de Peso em Mulheres com Diagnóstico de Câncer de Mama em Hormonioterapia com Tamoxifeno. Revista Brasileira de Cancerologia. 2013; 59(2) 201-210.

Salvador CCZ, Kitoko PM, Gambardella AMD. ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES: FATORES ASSOCIADOS AO EXCESSO DE PESO E ACÚMULO DE GORDURA. Journal of Human Growth and Development. 2014; 24(3) 313-319.

Silva AO, Prado APS, Souza RN, Glória MEAB, Reis LA, Moraes ÉR. PERFIL DE MULHERES ADULTAS EM RELAÇÃO AOS FATORES ASSOCIADOS AO SOBREPESO E OBESIDADE. C&D-Revista Eletrônica da Fainor. 2015; 8(2) 182-193.

Coelho SM, Perez ELTC, Lins CDM, Gomes MTV, Bella ZIKJD, Andres MP, et al. Perfil epidemiológico e complicações pós-operatórias das mulheres submetidas à cirurgia ginecológica em centro de referência do extremo setentrional da Amazônia legal brasileira. Rev Col Bras Cir. 2015; 42(6) 372-376.

Martins CL, Pinto BK, Soares MC, Muniz RM, Pickersgill MF, Antoniolli L. FEMININE IDENTITY: THE REPRESENTATION OF THE UTERUS FOR WOMEN UNDERGOING HYSTERECTOMY. J res fundam care Online. 2013; 5(4) 574-82.

Sousa LP, Gonçalves MJ, Valle F, Geber S. Histerectomia total e subtotal: há diferença quanto ao impacto na sexualidade? Reprod clim. 2013; 28(3) 117-121.

Shifren JL, Avis NE. Surgical menopause: effects on psychological well-being and sexuality. Menopause. 2007; 14(3) 586-91.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236583433359

Direitos autorais 2019 Saúde (Santa Maria)

______________________________________________________________

Peridiocidade: Fluxo Contínuo.


Qualis:


Interdisciplinar e Educação Física - B3

Ciências Ambientais, Enfermagem, Odontologia e Saúde Coletiva - B4

Medicina Veterinária - B5

Biotecnologia e Ciências Biológias II - C

  

 Licença Creative Commons 

Saúde (Santa Maria) ∴ revistasaude.ufsm@gmail.com

eISSN 2236-5834 ∴ DOI 10592/22365834

 

Acessos desde 08/08/2013.