INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS POTENCIAIS NA FARMACOTERAPIA DE IDOSOS ATENDIDOS EM FARMÁCIA BÁSICA DO SUL DO BRASIL

Cristiane Carla Dressler Garske, Mariana Portela de Assis, Ana Paula Helfer Schneider, Ediberto de Oliveira Machado, Lisoni Muller Morsch

Resumo


Interação medicamentosa indesejável está entre as principais causas dos problemas relacionados aos medicamentos, podendo ocasionar prejuízos na recuperação da saúde do paciente. O objetivo foi investigar a ocorrência de interações medicamentosas na farmacoterapia dos idosos atendidos na Farmácia Básica de Santa Cruz do Sul – RS. Estudo transversal, com coleta de dados entre Agosto a Setembro de 2014, através de entrevista individual. As interações medicamentosas foram obtidas através do software Micromedex® Solutions. Dos 204 regimes terapêuticos analisados, 54,4% continham pelo menos uma interação medicamentosa. A gravidade das interações encontradas foi: menor (n=26), moderada (n=160) e maior (n=45). O Ácido Acetilsalicílico teve a maior prevalência (23,8%) de interações, e Hidroclorotiazida foi o mais prescrito (18,6%). O manejo clínico mais indicado para as interações foi monitorização do paciente (73,6%). A identificação das interações permite tratamentos mais efetivos, menos complicações, racionalidade dos medicamentos, melhorias na qualidade das prescrições e na qualidade de vida dos pacientes.

Descritores: Idosos; Farmacoterapia; Interações Medicamentosas.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2236583421751

Direitos autorais 2016

______________________________________________________________

Peridiocidade: Fluxo Contínuo.


Qualis:


Interdisciplinar e Educação Física - B3

Ciências Ambientais, Enfermagem, Odontologia e Saúde Coletiva - B4

Medicina Veterinária - B5

Biotecnologia e Ciências Biológias II - C

  

 Licença Creative Commons 

Saúde (Santa Maria) ∴ revistasaude.ufsm@gmail.com

eISSN 2236-5834 ∴ DOI 10592/22365834

 

Acessos desde 08/08/2013.