Fatores associados ao desenvolvimento de hipertensão arterial em uma comunidade quilombola

Dinah Alencar Melo Araújo, Tatiana Victoria Carneiro Moura, Denival Nascimento Vieira Júnior, Francisco João de Carvalho Neto, José de Siqueira Amorim Júnior, Ana Roberta Vilarouca da Silva

Resumo


Objetivo: avaliar os fatores associados ao desenvolvimento da Hipertensão Arterial (HA) em indivíduos residentes de uma comunidade quilombola. Método: estudo transversal, realizado com 74 participantes. Os dados foram coletados por meio do preenchimento de dois formulários, sendo eles: sociodemográfico/socioeconômico e sobre estilo de vida. Realizou-se análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: predominou o sexo feminino, raça preta, casados, ensino fundamental incompleto e a classe econômica C2. 37,8% autorreferiu presença da HA, destes, 22,9% eram mulheres e 14,9%, homens. Obteve-se maiores percentuais de não obesos, não tabagistas, não alcoólatras e praticantes de algum tipo de atividade física. Quanto aos hábitos alimentares, observou-se o consumo de frutas, legumes, hortaliças, temperos industrializados, alimentos ultraprocessados e processados. Quanto as recomendações sobre alimentação saudável, 64,9% afirmaram nunca ter recebido orientações e 48,6% não procura o serviço de saúde.

Palavras-chave


Hipertensão. Fatores de risco. Grupo com ancestrais do continente africano. Afrodescendente.

Referências


Machado JC, Cotta RMM, Moreira TR, Silva LS. Análise de três estratégias de educação em saúde para portadores de hipertensão arterial. Ciênc Saúde Colet. 2016;21(2):611-20. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232015212.20112014

Malta DC, Bernal RTI, Andrade SSCA, Silva MMA, Velasquez-Melendez G. Prevalência e fatores associados com hipertensão arterial autorreferida em adultos brasileiros. Rev Saúde Pública. 2017; 51(Suppl 1):1-11. doi: 10.1590/s1518-8787.2017051000006

Belfort IKP, Avelar MF, Nunes JDC, Monteiro SCM. Elevação de níveis pressórios em uma comunidade quilombola. Rev Bras Promoç Saúde. 2017;30(3):1-8. doi: https://doi.org/10.5020/18061230.2017.6135

Barreto NDM, Pacheco JRB, Marins SR, Magalhães CF, Cardoso GP, Houaiss M. Prevalência da hipertensão arterial nos indivíduos de raça negra. Arq Bras Med. 1993;67(6):449-51.

Bezerra VM, Andrade ACS, Medeiros DS, Caiaffa WT. Pré-hipertensão arterial em comunidades quilombolas do sudoeste da Bahia, Brasil. Cad Saúde Pública. 2017;33(10):e00139516. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311x00139516

Silva TSS, Bonfim CA, Leite TCR, Moura CS, Belo NO, Tomazi, L. Hipertensão arterial e fatores associados em uma comunidade quilombola da Bahia, Brasil. Cad Saúde Colet. 2016;24(3):376-83. doi: https://doi.org/10.1590/1414-462x201600030068

Ministério da Saúde (BR). Orientações para coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde: norma técnica do sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional - SISVAN. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2011.

Malachias MVB, Póvoa RMS, Nogueira AR, Souza D, Costa LS, Magalhães ME, et al. 7th Brazilian guideline of arterial hypertension. Arq Bras Cardiol. 2016;107(Supl 3):1-83. doi: https://doi.org/10.5935/abc.20160153

Mussi RFF, Queiroz BM, Petróski EL. Excesso de peso e fatores associados em quilombolas do médio São Francisco baiano, Brasil. Ciênc Saúde Colet. 2018;23(4):1193-200. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232018234.03662016

Santos DMS, Prado BS, Oliveira CCC, Almeida-Santos MA. Prevalência da hipertensão arterial sistêmica em comunidades quilombolas do estado de Sergipe, Brasil. Arq Bras Cardiol. 2019;113(3):383-90. doi: https://doi.org/10.5935/abc.20190143

Santos RC, Silva MS. Condições de vida e itinerários terapêuticos de quilombolas de Goiás. Saúde Soc. 2014;23(3):1049-63. doi: https://doi.org/10.1590/S0104-12902014000300025

Cordovil YF, Almeida SS. Variáveis antropométricas e fatores de risco cardiovascular associados em Quilombolas Marajoaras. RBONE [Internet]. 2018 nov [acesso em 2019 nov 21];12(71):406-15. Disponível em: http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/718

Santos EC, Scala LCN, Silva AC. Prevalência de hipertensão arterial e fatores de risco em remanescentes de quilombos, Mato Grosso, Brasil. Rev Bras Hipertens [Internet]. 2015 dez [acesso em 2019 dez 01];22(3):100-5. Disponível em: http://docs.bvsalud.org/biblioref/2018/03/881238/rbh_v22n3_100-105.pdf

Melo MFT, Silva HP. Doenças crônicas e os determinantes sociais da saúde em comunidades quilombolas do Pará, Amazônia, Brasil. Rev ABPN [Internet]. 2015 [acesso em 2019 dez 15];7(16):168-89. Disponível em: https://www.abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/103

Pauli S, Bairros FS, Nunes LN, Neutzling MB. Prevalência autorreferida de hipertensão e fatores associados em comunidades quilombolas do Rio Grande do Sul, Brasil. Ciênc Saúde Colet. 2019; 24(9):3293-303. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232018249.28002017

Castro, M. M. S. Hipertensão arterial e fatores associados: um estudo em comunidades de afrodescendentes quilombolas no maranhão [monografia]. São Luís: Universidade Federal do Maranhão; 2015. Curso de Medicina.

Mariosa DF, Ferraz RRN, Santos-Silva EN. Influência das condições socioambientais na prevalência de hipertensão arterial sistêmica em duas comunidades ribeirinhas da Amazônia, Brasil. Ciênc Saúde Colet. 2018;23(5):1425-36. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232018235.20362016

Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes brasileiras de obesidade 2016. 4ª ed. São Paulo: Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica; 2016.

Fonseca RLM. Dislipidemia em comunidades de afrodescendentes quilombolas no Maranhão [monografia]. São Luís: Universidade Federal do Maranhão; 2016. Curso de Medicina.

Silva CM. Avaliação da gordura visceral por tomografia computadorizada em hipertensos de população quilombola de Alcântara-MA [monografia]. São Luís: Universidade Federal do Maranhão; 2017. Curso de Medicina.

Freitas IA, Rodrigues ILA, Silva IFS, Nogueira LMV. Perfil sociodemográfico e epidemiológico de uma comunidade quilombola na Amazônia Brasileira. Rev Cuid. 2018;9(2):2187-200. doi: https://doi.org/10.15649/cuidarte.v9i2.521

Bezerra VM, Caiaffa WT, Andrade ACS, César CC. Desconhecimento da hipertensão arterial e seus determinantes em quilombolas do sudoeste da Bahia, Brasil. Ciênc Saúde Colet. 2015;20(3):797-807. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232015203.14342014

Andrade AO, Aguiar MIF, Almeida PC, Chaves ES, Araújo NVSS, Freitas Neto JB. Prevalência da hipertensão arterial e fatores associados em idosos. Rev Bras Promoç Saúde [Internet]. 2015 [acesso em 2019 nov 21];27(3):303-11. Disponível em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/2729

Oliveira MSN, Almeida GBS, Chagas DNP, Salazar PR, Ferreira LV. Autocuidado de idosos diagnosticados com hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus. Rev Enferm UFSM. 2017;7(3): 490-503. doi: https://doi.org/10.5902/2179769226344




DOI: https://doi.org/10.5902/2179769248318

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.