Estratégias utilizadas por enfermeiras para minimizar a ocorrência de delirium em pacientes críticos

Katherine Pithon Oliveira, Carina Marinho Picanço, Adriana Ribeiro Oliveira, Ylara Idalina Silva de Assis, Ana Cláudia Fonseca de Souza, Aldacy Gonçalves Ribeiro

Resumo


Objetivo: descrever as estratégias utilizadas por enfermeiras para minimizar a ocorrência de delirium em pacientes internados em unidade de terapia intensiva (UTI). Método: estudo exploratório-descritivo, de abordagem qualitativa, desenvolvido em um hospital de ensino, público, de grande porte da cidade de Salvador. Foi realizado nos meses de setembro e outubro de 2018, participaram do estudo 16 enfermeiras. Os dados foram coletados mediante entrevista semiestruturada e analisados por meio da “Técnica de Análise de Conteúdo Temática”. Resultados: da análise dos dados emergiram duas categorias temáticas, denominadas: “Desconhecimento sobre monitorização do delirium em UTI” e “Estratégias das enfermeiras para minimizar a ocorrência de delirium em UTI”. Conclusão: apesar do pouco conhecimento das enfermeiras sobre o delirium existe uma coerência quantos aos métodos de intervenções para preveni-lo. A implementação de protocolos e atividades educativas são imprescindíveis para empoderar o enfermeiro quanto às intervenções realizadas.


Palavras-chave


Delirium; Unidades de terapia intensiva; Cuidados de enfermagem

Referências


Mori S, Takeda JRT, Carrara FSA, Cohrs CR, Zanei SSV, Whitaker IY. Incidence and factors related to delirium in an intensive care unit. Rev Esc Enferm USP. [internet] 2016 [acesso em 2018 Ago 1];50(4): 585-591. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v50n4/pt_0080-6234-reeusp-50-04-0587.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420160000500014

Brummel NE, Vasilevskis EE, Han JH, Boehm L, Pun BT, Ely EW. Implementing delirium screening in the ICU. Crit Care Med. [internet] 2013 Set [acesso jun 2019 1];41(9):2196-208. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23896832doi: 10.1097 / CCM.0b013e31829a6f1e.

Faria RSB, Moreno RP. Delirium na unidade de cuidados intensivos: uma realidade subdiagnósticada. Rev. bras. ter. intensiva [internet]. 2013 [acesso em Abril 2018 8];25(2):137-147. ISSN 0103-507X. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5935/0103-507X.20130025.

Sanchez JC, Gonzalez MI, Gutierrez JC. Delírium en pacientes mayores de 60 años en un hospital público de tercer nivel en la ciudad de Pereira (Colombia): subdiagnóstico y subregistro. rev.colomb. psiquiatr. [internet]. 2013 [acesso Jun 2018 15];42(2):191-197. ISSN 0034-7450. Disponível em: http://www.scielo.org.co/scielo.php?pid=S0034-74502013000200006&script=sci_abstract&tlng=pt

American Psychiatric Association (Washington). Diagnosticand Statistical Manual of Mental Disorders: (DSM V) Revised. 5. ed. 2013.

Flôres DG, Capone NA. Delirium no paciente grave. Clínicas de Medicina Intensiva Brasileira (CMIB). 2013, 23(18). Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB). São Paulo: Atheneu, 2013.

Pincelli EL, Waters C, Hupsel ZN. Ações de enfermagem na prevenção do delirium em pacientes na Unidade de Terapia Intensiva. Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo. [internet]. 2015 [acesso Out 2019]; 60:131-9. Disponível em: http://arquivosmedicos.fcmsantacasasp.edu.br.

Salluh JIF, Pandharipande P. Prevenção do delirium em pacientes críticos: um recomeço? Rev Bras Ter Intensiva. [internet] 2012 [acesso Nov 2018 23];24(1). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-507X2012000100001.

Barr J, Fraser G, Puntilho K. Clinical Practice Guidelines for the Management of Pain, Agitation, and Delirium in Adult Patients in the Intensive Care Unit. Critical Care Medicine. [internet] 2013 Jan [acesso Jun 2018 13];41(1) 263-306. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23269131doi: 10.1097/CCM.0b013e3182783b72

Devlin JW, Skrobik Y, Gélinas C, Needham DM, Slooter AJC, Pandharipande PP, Watson PL, et al. Clinical Practice Guidelines for the Prevention and Management of Pain, Agitation/Sedation, Delirium, Immobility, and Sleep Disruption in Adult Patients in the ICU. Crit Care Med. [internet] 2018 Sep [acesso Mar 2018 12];46(9):825-873. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30113379.doi: 10.1097/CCM.0000000000003299

Faustino TN, Pereira LC; Freitas YS; Silva RMO; Amaral JB. Prevenção e monitorização do delirium no idoso: uma intervenção educativa. Rev. Bras Enferm.[internet] 2016;69(4):678-85. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S003471672016000400725&lng=pt&tlng=pt doi: 10.1590/0034-7167.201669416

Bardin L. Análise de conteúdo. 3 ed. São Paulo: Edições 70, 2016, 2141p.

Reich R, Vieira DFVB, Lima LB, Silva ERR. Carga de trabalho em unidade coronariana segundo o Nursing Activities Score. Rev. Gaúcha Enferm. [internet] 2015; July/Sept. [acesso Dez 2018 20];36(3). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1983-14472015000300028&script=sci_arttext&tlng=ptdoi: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2015.03.51367.

Luna AA, Bridi AC, Silva RCL. Delirium em terapia intensiva um estudo retrospectivo. Rev enferm UFPE. C 2015 Jan [acesso Jan 2019 20]; 9(1):69-75. doi: 10.5205/reuol.6817-60679-1-ED.0901201510.

Frenette AJ, Bebawi ER, Deslauriers LC, Tessier AA, Perreault MM, Delisle MS, Bertrand JC, et al. Validation and comparison of CAM-ICU and ICDSC in mild and moderate traumatic brain injury patients Intensive Care Med. Epub.[internet] 2016 Jan [acesso Out 2018 20];42(1):122-3. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26170098doi: 10.1007/s00134-015-3964.

Ribeiro SCL, Nascimento ERP, Lazzari DD, Jung W, Boes AA, Bertoncello KC. Conhecimento de enfermeiros sobre delirium no paciente Crítico: discurso do sujeito coletivo. Texto & Contexto Enfermagem. [internet] 2015 abr-june [acesso Abr 2018 26];24(2):513-520. Disponível em; http://www.indexf.com/textocontexto/2015/r24513.php doi; org/10.1590/0104-07072015001702014.

Souza RCS. Capacitação de enfermeiros na utilização de um instrumento de avaliação de delirium. Rev Gaúcha Enferm. [internet] 2017 [acesso Out 2018 15];38(1):644-84. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1983-14472017000100801&lng=pt&nrm=iso&tlng=ptdoi:10.1590/1983-1447.2017.01.64484.

Herdman TH. Processo de Enfermagem: um momento para relembrar seu propósito. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste. [internet] 2013 [acesso fev 2019 18];14(3):458-9. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=324027991001.

Scott P, Mcilveney F, Mallice M. Implementation of a validated delirium assessment tool in critically ill adults. Intensive Crit Care Nurs. [internet] 2013 [acesso Dez 2018 15];29(2):96-102. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23177554doi: 10.1016 / j.icc.2012.09.001.

Pereira JM, Barradas FJR; Sequeira RMC, Marques MCMP, Batista MJ, Galhardas M, Santos MS. Delírium no doente crítico: fatores de risco modificáveis pelos enfermeiros. Revista de Enfermagem Referência. 2016, IV(9), abr./mai./jun: 29-36. Disponível em: http://dx.doi.org/10.12707/RIV16006

Projeto UTI Visitas. Implementação e avaliação da visita familiar ampliada em UTIs brasileiras. Hospital Moinhos de Vento. [internet] 2017 [acesso jan 2019 20] Disponível em: https://www.abrhrs.org.br/sites/default/files/.../case_hospital_moinhos_de_vento.pdf.

Souza TL, Azzolin KO, Fernandes VR. Cuidados multiprofissionais para pacientes em delirium em terapia intensiva: revisão integrativa. Rev Gaúcha Enferm. [internet] 2018 [acesso em Out 2019];39. doi: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2018.2017-0157

COFEN Resolução nº 427/2012.Conselho Federal de Enfermagem. [internet] [acesso Nov 2018 20]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-n-4272012_9146.html.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179769238778

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.