Agentes comunitários de saúde: atribuições na saúde da criança

Fabíola Santos Bittencourt, Paula Lenhart Pereira, Susana Maria Gonzaga, Astrid Eggert Boehs, Ivonete Schulter Buss Heidemann, Ana Cristina Magalhães Fernandes Báfica

Resumo


Pesquisa qualitativa descritiva-exploratória que teve por objetivo apresentar as atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde com famílias de crianças de zero a seis anos vinculadas a uma equipe da Estratégia de Saúde da Família, identificando as facilidades, dificuldades e dúvidas na sua execução. O local foi um território adstrito a uma unidade básica de saúde, utilizando as técnicas de observação nas visitas domiciliares, entrevista individual e oficina com um total de 15 agentes. Os dados categorizados foram discutidos à luz da Teoria Transcultural de Enfermagem e outros autores. Surgiram as categorias: o planejamento e coleta de dados nas visitas domiciliares; facilidades, dificuldades e dúvidas na visita domiciliar. Conclui-se que, ao se dar voz para os agentes, há possibilidades da troca de experiências e conhecimentos entre os sistemas popular e profissional de cuidado.

Palavras-chave


Enfermagem; Saúde da criança; Atenção primária à saúde; Auxiliares de saúde comunitária

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/217976923192



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.