Níveis de barreiras e de facilitadores de fatores ambientais relacionados à saúde: avaliação de agricultores

Diéssica Roggia Piexak, Daiane Porto Gautério-Abreu, Mara Regina Santos da Silva, Valdecir Zavarese da Costa, Aline Cristina Calçada de Oliveira, Marta Regina Cezar-Vaz

Resumo


Objetivo: analisar como os agricultores avaliam os níveis de barreiras e de facilitadores de fatores ambientais relacionados à saúde para o desempenho de suas atividades e participação. Método: estudo quantitativo transversal, realizado com 255 agricultores de dois ambientes rurais por meio de um instrumento baseado na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Realizou-se análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: quanto aos serviços de saúde, os trabalhadores do ambiente I evidenciaram maiores níveis de facilitadores do que barreiras. O apoio e as atitudes individuais de profissionais de saúde foram avaliados como: facilitadores consideráveis para os agricultores do ambiente I; moderados para os do II; e, como nenhuma barreira para o desempenho das atividades e participação nos dois ambientes. Conclusão: a percepção dos agricultores em relação a barreiras e facilitadores dos serviços de saúde perpassa: pela localização geográfica da unidade de ESF, pela questão do vínculo, pelas alterações decorrentes do processo de envelhecimento que podem diminuir o desempenho no trabalho e ocasionar uma busca maior na procura aos serviços.

Palavras-chave


Saúde do Trabalhador; População Rural; Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde; Enfermagem



DOI: https://doi.org/10.5902/2179769229569

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.