Adesão de idosos com Insuficiência Renal Crônica a terapia hemodialítica

Ana Elza Oliveira de Mendonça, Belarmino Santos de Sousa Júnior, Jessicleide da Guia Dantas, Débora Azevedo de Andrade, Camila Tedeschi Segato, Cecília Nogueira Valença

Resumo


Objetivo: identificar os fatores que influenciam a adesão de idosos ao tratamento hemodialítico. Método: pesquisa quantitativa, com 81 idosos em clínica de hemodiálise no Nordeste do Brasil, dados coletados de janeiro a março de 2014. Os dados foram analisados por meio da estatística descritiva. Resultados: as mulheres corresponderam a 50,6% dos idosos estudados. A maior parte tinha entre dois e três anos em hemodiálise (51,9%). O ganho de peso interdialítico variou de 1 a 6 quilos; a maioria dos pesquisados (86,4) foi assíduo às sessões de hemodiálise nos últimos seis meses. Em relação aos aspectos que influenciam negativamente a adesão ao tratamento hemodialítico referiram ser dificuldade para viajar, seguido de dor das punções e hematomas no membro da fístula arteriovenosa. Conclusão: a identificação de fatores que influenciam a adesão de idosos ao tratamento hemodialítico, devem subsidiar o desenvolvimento de ações educativas de enfermagem junto aos idosos e seus familiares.


Palavras-chave


Saúde do idoso; Insuficiência renal crônica; Diálise renal; Enfermagem

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769225353



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.