Hermenêutica e o cuidado de enfermagem ao paciente portador de ferida tumoral: uma reflexão filosófica

Patrícia Lima Queiroz, Janaína de Jesus Castro Câmara, Santana de Maria Alves de Sousa, Helder Machado Passos

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2179769218127

Objetivo: refletir sobre o saber e fazer do cuidado de enfermagem ao paciente portador de ferida tumoral, sob a hermenêutica filosófica de Gadamer. Método: trata-se de um estudo reflexivo. Resultados: a inter-relação dinâmica entre o conhecimento científico e o empírico é desejável e até necessária. A filosofia revela que a prática do fazer e do agir de forma eficiente e eficaz, correlaciona-se com a técnica, além de apresentar, o agravamento da relação entre a teoria (saber) e a práxis (fazer) sob as condições da ciência moderna. O enfermeiro, muitas vezes, cuida do paciente portador de ferida neoplásica, a partir de vivências e experiências profissionais, expressando-se por um caráter dialógico. O diálogo é o dispositivo evidente no pensamento hermenêutico de Gadamer. Conclusão: o pensamento hermenêutico de Gadamer e a fundamentação filosófica do conhecimento trazem contribuições para a relação de cuidado entre o enfermeiro e o paciente portador de ferida tumoral.


Palavras-chave


Filosofia; Enfermagem; Neoplasia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769218127



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.