Mortalidade materna relacionada à doença hipertensiva especifica da gestação (DHGE) em uma maternidade no Pará

Diana Damasceno Guerreiro, William Dias Borges, Heliana Helena de Moura Nunes, Silvia Cristina Santos Silva, Juliana de Paula Maciel

Resumo


Doi: 10.5902/2179769213159

Objetivo: investigar a prevalência de mortalidade materna decorrentes da DHEG em mulheres internadas em uma maternidade do Estado do Pará, no período de 2009 a 2012. Método: pesquisa do tipo documental, descritiva e retrospectiva, com abordagem quantitativa cuja análise estatística foi feita por meio do programa Bioestat 5.0. Resultados: Dos 122 óbitos maternos, 27% foram por DHEG, o maior percentual das gestantes que evoluíram a óbito por DHEG tinham entre 20 a 29 anos (48,5%), possuíam união estável (48,5%), eram pardas (60,6%), do lar (39,4%), o óbito ocorreu no puerpério (81,8%). Conclusão: Recomenda-se mais atenção às gestantes com DHEG ou potencial para desenvolvê-la, a partir de acompanhamento sistemático e o adequado compartilhamento na Rede de Atenção. Assim como, aponta-se a necessidade da melhoria dos determinantes socioeconômicos, revelando, assim, a importância de intervenções amplas, sociais e clínico-assistenciais, para melhorar estes indicadores que fazem parte dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Descritores: Mortalidade materna; Eclampsia; Fatores de risco.


Palavras-chave


Mortalidade materna; Eclampsia; Fatores de risco.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769213159



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.