Diferenças na amplitude lateral do movimento da coluna cervical entre jovens e idosos

Anna Cláudia Freire de Araújo Patrício, Karoline de Lima Alves, Jiovana de Souza Santos, Daniele Ferreira Rodrigues, Teresa Cristina Rosa Romero Navarine, Michelle Salles de Oliveira

Resumo


Objetivo: analisar as diferenças na amplitude lateral do movimento da coluna cervical, entre jovens e idosos. Método: estudo quantitativo e comparativo, em João Pessoa/Paraíba, com 55 idosos e 55 jovens. Realizou-se teste de flexibilidade da coluna cervical com aparelho goniômetro Sanny®. Considerou-se p<0,05. Resultados: idosos tinham 68±6 anos e jovens 23±3 anos, apresentaram 20,4±6,4 graus de amplitude lateral direita e 31±7 graus, respectivamente. No lado esquerdo, os idosos atingiram 29±7 graus e os jovens 32±6 graus. Ambos os lados com p<0,05. Conclusões: observou-se que os sujeitos dos grupos apresentaram amplitude inferior ao estabelecido na literatura. É necessário implantar métodos que avaliem indivíduos a fim de detectar precocemente a amplitude da coluna cervical diminuída.


Palavras-chave


Amplitude de movimento articular; Atlas cervical; Idoso; Adulto jovem; Enfermagem

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769211310



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.