EPISTEMOLOGIAS DO SUL E SOBERANIA AMBIENTAL: A NECESSIDADE DE SUPERAÇÃO DO PENSAMENTO ABISSAL

Rafaela da Cruz Mello, Maria Beatriz Oliveira da Silva

Resumo


O presente trabalho, que faz parte de uma pesquisa teórica ainda em fase inicial, procura, partindo de um referencial teórico trazido, especialmente, pelo sociólogo português Boaventura de Sousa Santos, verificar como alguns conceitos e definições criados em Conferências Internacionais Ambientais são, em inúmeras vezes, interpretados e aplicados seguindo os entendimentos da epistemologia geral hegemônica dos países do Norte metafórico, em detrimento dos conhecimentos e experiências dos países do Sul metafórico. Neste mesmo viés, far-se-á uma breve análise acerca das mutações do conceito de soberania e a assincronia entre ingerência ecológica e soberania dos Estados, enfocando a questão sob o ponto de vista de um “olhar do sul”, o do que Boaventura de Sousa Santos denomina de epistemologias do sul, as quais são conjuntos de intervenções epistemológicas que denunciam a supressão, valorizam saberes e investigam as condições de um diálogo horizontal entre conhecimentos, na busca da superação do denominado pensamento abissal.

 

Identificador de Objeto Digital (DOI)http://dx.doi.org/10.5902/231630547240



Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/231630547240

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

REDESG - Revista Direitos Emergentes na Sociedade Global

Vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Maria - www.ufsm.br/ppgd

 

ISSN 2316-3054      Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/23163054

www.ufsm.br/redesg www.facebook.com/redesg

 

 

 

 

Indexações:


Início