O CONSTITUCIONALISMO AMBIENTAL COMO MECANISMO REGULADOR PARA A CONSTRUÇÃO DO EQUILÍBRIO SOCIOAMBIENTAL DAS GERAÇÕES PRESENTES E FUTURAS

Luís Marcelo Mendes

Resumo


O artigo realiza um diagnóstico sobre a atuação do constitucionalismo ambiental como mecanismo regulador do equilíbrio socioambiental para as gerações presentes e futuras frente o processo de globalização. Sob o aspecto metodológico, a pesquisa vale-se do método dedutivo para realizar uma analise ampla, valendo-se de aportes dialéticos para findar o processo de análise. Assim, delineasse como a globalização influencia na construção de um novo modelo de sociedade calcada no consumo, que impede a implantação um modelo de desenvolvimento sustentável (des)atrelado do/ao modelo capitalista. Por fim, será analisado como o constitucionalismo ambiental pode atuar como marco regulatório do equilíbrio socioambiental para as gerações presentes e futuras, regulando em especial, a degradação ambiental provocada pelas relações de consumo


Palavras-chave


Constitucionalismo ambiental, Globalização, Equilíbrio socioambiental.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2316305413694

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

REDESG - Revista Direitos Emergentes na Sociedade Global

Vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Maria - www.ufsm.br/ppgd

 

ISSN 2316-3054      Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/23163054

www.ufsm.br/redesg www.facebook.com/redesg

 

 

 

 

Indexações:


Início