SUSTENTABILIDADE: REFLEXÕES E PROPOSIÇÕES CONCEITUAIS

luciana poli, Bruno Ferraz Hazan

Resumo


Verificando a existência de diversas nuances da sustentabilidade, o texto apresenta algumas contribuições para o debate do tema. Partindo da análise de parte da obra de Foucault, investigam-se os constantes intercâmbios entre o discurso em produção e outros discursos, com as instituições sociais e o poder que elas expressam, de forma a verificar se a sustentabilidade pode ser concebida como discurso ideológico. O trabalho questiona se a sustentabilidade está erigida em ideais da modernidade de forma a hegemonizar e uniformizar o sistema, funcionando como engrenagem do capitalismo. Critica-se a visão utilitarista e tecnocientífica da sustentabilidade, apontando-se que ainda que normalmente alinhada à noção de conservação de capital natural para futuras gerações, seu espectro de compreensão requer uma alteração do paradigma antropocêntrico que coloca o homem como o vértice de todo o sistema. Propõe, finalmente, a reflexão sobre o conteúdo normativo, ou não, da sustentabilidade, indicando que poderia ser compreendida como um princípio geral e sistêmico.


Palavras-chave


Discurso Ideológico; Meio Ambiente; Princípio Sistêmico; Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2316305411080

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

REDESG - Revista Direitos Emergentes na Sociedade Global

Vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Maria - www.ufsm.br/ppgd

 

ISSN 2316-3054      Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/23163054

www.ufsm.br/redesg www.facebook.com/redesg

 

 

 

 

Indexações:


Início