EFEITOS DE OUTSOURCING E OFFSHORING EM UMA ORGANIZAÇÃO TRANSNACIONACIONAL: FOCO NAS RELAÇÕES DE TRABALHO

Rodrigo Ferreira da Costa, Marina Dias de Faria, José Luis Felício dos Santos de Carvalho

Resumo


Estabeleceu-se como objetivo para a pesquisa investigar os principais efeitos causados por
outsourcing (terceirização) e offshoring (expatriação) nas relações de trabalho e no ambiente
organizacional, especificamente por meio da percepção dos funcionários de uma corporação
envolvida há décadas em processos de terceirização e que, mais recentemente, adotou
offshoring para o Brasil. Os funcionários percebem melhoras organizacionais trazidas pelos
processos de expatriação e/ou terceirização? Quais os efeitos positivos e/ou negativos esses
processos podem trazer para as relações de trabalho? Por meio de análise qualitativa dos
questionários aplicados a pessoas envolvidas em processos de transferências de posições,
avaliou-se que as relações de trabalhos e o ambiente interno da organização ficam bastante
afetados quando são utilizados os dois processos. O processo de outsourcing não
acompanhado de offshoring mostrou-se menos problemático, visto que a empresa contratada
já possui conhecimento do trabalho a ser executado, diferentemente do offshoring, que
apresenta resistência dos remanescentes e alto custo de treinamento. Ambos os processos,
parecem não cumprir a proposta inicial de drástica redução de custos, e deixam conseqüências
como a precarização das relações de trabalho e do clima organizacional.

Palavras-chave


Relações de trabalho; Terceirização; Outsourcing; Offshoring.

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.