FILME COMO MEDIADOR: NARRATIVAS, DIALOGISMO E POSICIONAMENTO ÉTICO

Autores

  • Renata Magalhães Naves Universidade de Brasília - UNB
  • Fabrícia Teixeira Borges Universidade de Brasília - UNB

DOI:

https://doi.org/10.5902/2317175864249

Resumo

Este artigo apresenta e discute o uso do cinema, mais especificamente do filme, como mediador nas interações dialógicas e desencadear de posicionamentos éticos entre um grupo de crianças e adolescentes em vulnerabilidade social. Os dados apresentados emergiram no decorrer de uma pesquisa que tinha como intuito analisar como as atividades artísticas se relacionam com o desencadear de posicionamentos éticos. Para a construção desta pesquisa, de cunho qualitativo, o objetivo foi analisar as identificações de oito crianças e adolescentes com idades entre 10 e 14 anos com os posicionamentos dos personagens do filme tendo como foco a mediação do filme “Sing – quem canta seus males espanta”. O encontro configurado como roda de conversa foi videogravado e as análises realizadas numa perspectiva temática dialógica. A análise revela processos dialógicos que perpassaram acontecimentos do filme, dando sentido e significado a situações cotidianas experienciadas pelos participantes da pesquisa, favorecendo posicionamentos éticos.

 

Palavras-chave: Cinema; Narrativas; Dialogia; Posicionamento ético.

Biografia do Autor

Renata Magalhães Naves, Universidade de Brasília - UNB

Doutora em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde pela Universidade de Brasília (UnB). Docente na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Fabrícia Teixeira Borges, Universidade de Brasília - UNB

Doutora em Psicologia pela Universidade de Brasília (UnB). Docente do Instituto de Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento e Escolar (PGPDE) da UnB.

Referências

BAKHTIN, M. Estetica da criação verbal (4a ed.). (P. Bezerra, Trad). São Paulo: Martins Fontes. 2011

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. (P. Bezerra, Trad.) (5a ed.). Rio de Janeiro: Forense Universitária. 2013

BAKHTIN, M. M. Os Gêneros do Discurso. São Paulo: Editora 34, 2016

BAKHTIN, M. Para uma filosofia do ato responsável. (V. Miotello; C. A. Faraco Trad). (3ª ed.). São Carlos: Pedro & João. 2017

BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático (P. A. Guareschi, trad.). Petrópolis, RJ: Vozes. 2002

BERNARDINO, P. Arte e tecnologia: intersecções. ARS, 8(16), 39-63. 2010. Recuperado de https://doi.org/http://dx.doi.org/10.1590/S1678-53202010000200004

BORGES, F. T. Olhares de mulheres: um estudo sobre o filme Janelas da Alma. Maceió: Edufal. 2008

BORGES, F. T. A professora que vemos nos filmes: construção identitária e significados da docência. Caderno Cedes, Campinas, vol. 32 (88), 303-317. 2012. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/ccedes/v32n88/a04v32n88.pdf

BORGES, F. T. “A vida invisível”: as cidades construídas pelas narrativas cinematográficas. In. A. V. Zanella (Ed.), Arte e cidade, memória e experiência (pp. 85-98). Teresina: EDUFPI. 2020

BORGES, F. T.; ARAÚJO, P. C.; AMARAL, L. C. Identidade na narrativa: a constituição identitária e estética da professora na interação com o aluno. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 32, 1–9. 2016. Doi: 10.1590/0102-3772e32ne27

BRUNER, J. S. Atos de significação. (S. Costa, Trad.). Porto Alegre: Artes Médicas. 1997

BUTLER, J. Quadros de Guerra: Quando a vida é passível de luto? Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 2015

CRESWELL, J. W. Investigação qualitativa e projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens. (S. M. Rosa, trad.). Porto Alegre, RS: Penso. 2014

CONTE, E.; DEVECHI, C. P. V. A experiência estética em tempos de virtualização tecnológica. Cadernos de Pesquisa, 46(162), 1216–1233. 2016. Recuperado de https://doi.org/http://dx.doi.org/10.1590/198053143724

HARRÉ, R.; VAN LANGENHOVE, L. Introducing Positioning Theory. In R. H. Van & L.Langenhove (Orgs.), Positioning Theory: Moral contexts of intentional action (p. 14–31). Massachusetts, USA: Blackwell Publishers Ltd. 2003

MELO, M. C. H.; CRUZ, G. C. Roda de conversa: uma proposta metodológica para a construção de um espaço de diálogo no Ensino Médio Imagens da Educação, v. 4(2), 31-39. 2014. Recuperado de https://doi.org/10.4025/imagenseduc.v4i2.22222

KINSELLA, E. A.; BIDINOSTI, S. I now have a visual image in my mind and it is something I will never forget’: An analysis of an arts-informed approach to health professions ethics education. Advances in Health Sciences Education, 21(2), 303-322. 2016. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s10459-015-9628-7

MIOTTO, A. P. De verdade, o que é ser honesto? RAE-Revista de Administração de Empresas. 53(4), 416-417. 2013. Recuperado de: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-75902013000400009

MOGHADDAM, F. M. Reflexive Positioning: Culture and Private Discourse. In R. Harré & L. Van Langenhove (Orgs.), Positioning Theory: Moral contexts of intentional action (p. 4–86). Massachusetts, USA: Blackwell Publishers Ltd. 2003

NAVES, R. M. PERES, S. G., F. F. B.; BORGES, F. T. A videogravação como recurso metodológico em pesquisa qualitativa para análise de interações. Brazilian Journal of Education, Technology and Society, 11(2), 248-261. 2018. Recuperado de http://dx.doi.org/10.14571/brajets.v11.n2.248-261

REIS, A. C. A experiência estética sob um olhar fenomenológico. Arquivos Brasileiros de Psicologia, 63(1), 75-86. 2011. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-52672011000100009&lng=pt&tlng=pt.

REIS, A. C.; ZANELLA, A. V. Arte e vida, vida e(em) arte: Entrelaçamentos a partir de Vygotsky e Bakhtin. Psicologia Argumento, 32(1), 97-107. 2014. Recuperado de http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/pa?dd1=14838&dd99=view&dd98=pb

SANJURJO, L.. FELTRAN, G. Sobre lutos e lutas: violência de estado, humanidade e morte em dois contextos etnográficos. Ciência e Cultura, 67(2), 40-45. 2015. Recuperado de https://dx.doi.org/10.21800/2317-66602015000200013

SANTANA, A. C.; OLIVEIRA, M. C. S. L. (). Desenvolvimento humano: Aproximações a uma perspectiva semiótica e dialógica. In OLIVEIRA, M.C.S.L.; CHAGAS-FERREIRA, J. F.; MIETO, G. M.; BERALDO, R. (Eds.), Psicologia dos processos de desenvolvimento humano:Cultura e educação (pp. 13-32). Campinas, SP: Alínea. 2016

SILVA, C.; BORGES, F. (). Análise temática dialógica como método de análise de dados verbais em pesquisas qualitativas. Linhas Críticas, 23(51), 245-267. 2017. Recuperado de http://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/28451/20063

SPINK, M. J. P.; MEDRADO, B. Produção de sentido no cotidiano. In M. J. Spink (Org.), Práticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano: Aproximações teóricas e metodológicas (On-line). Rio de Janeiro: Centro Edelsltein de Pesquisas Sociais. 2013

STAVROVA, O.; MECKEL, A. (). Perceiving emotion in non-social targets: The effect of trait empathy on emotional contagion through art. Motivation and Emotion, 41, 492-509. 2017. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s11031-017-9619-5

VALSINER, J. Fundamentos da psicologia cultural: mundos da mente, mundos da vida. (B. A. C. de S, Trad.). Porto Alegre: Artmed. 2012

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes. 2001

VIGOTSKI, L. S. Imaginação e criação na infância. São Paulo: Ática. 2009

VIGOTSKI, L. S. Psicologia pedagógica. São Paulo: WMF. 2018

VOLÓCHINOV, V. (Círculo de Bakhtin) Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem (S. Grillo & E. V. Américo, Trads.). São Paulo, SP: Editora 34. 2017

ZANELLA, A. V. Educación Estética y actividad creativa: Herramientas para el desarrollo humano. Univ. Psychol., 6 (3), 483–492. 2007. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/pdf/up/v6n3/v6n3a02.pdf

ZANELLA, A.; BRITO, R.; CARVALHO, R.; ROZENFELD, T. O projeto ArteUrbe: tecnologia e produção de subjetividade. Rev. Polis e Psique, 4(3), 217-233. 2014. Recuperado de: https://seer.ufrgs.br/PolisePsique/article/view/44998/pdf_19

ZITTOUN, T. On the Use of a Film: Cultural Experiences as Symbolic Resources. In A. Kuhn (Org.), Little Madnesses: Winnicott, Transitional Phenomena and Cultural Experience (p. 135-147). London, UK: Tauris. 2013

ZITTOUN, T.; CERCHIA, F. Imagination as Expansion of Experience. Integrative Psychological and Behavioral Science, 47(3), 305-324. 2013. doi:10.1007/s12124-013-9234-2

ZITTOUN, T.; GILLESPIE, A. Symbolic resources. In K. Keith (Org.), Encyclopedia of Cross-Cultural Psychology (p. 1259–1262). 2013. Malden, MA: John Wiley & Sons.

Downloads

Publicado

2021-10-21

Como Citar

Naves, R. M., & Borges, F. T. (2021). FILME COMO MEDIADOR: NARRATIVAS, DIALOGISMO E POSICIONAMENTO ÉTICO. Revista Sociais E Humanas, 34(2). https://doi.org/10.5902/2317175864249

Edição

Seção

Artigos Livres