GOVERNANÇA PÚBLICA: UMA LEITURA ACERCA DOS INDICADORES SUBJETIVOS DE QUALIDADE DE VIDA

Helena Hinke Dobrochinski Candido, Marialva Tomio Dreher

Resumo


A governança pública é vista como um processo de gestão compartilhada dos interesses públicos. É conduzida pela articulação dos sujeitos, das instituições e dos poderes executivos em sistemas que promovem transparência, participação e democracia. Pela complexidade, a governança se utiliza de procedimentos de avaliação e controle, entre eles, indicadores de qualidade de vida que procuram evidenciar os esforços públicos na promoção do bem estar. No entanto, a subjetividade é pouco considerada na definição das estratégias que, geralmente no discurso, incentivam a participação e a cidadania. Isto prejudica o processo de governança quanto ao conhecimento sobre como os sujeitos percebem o lugar que vivenciam, bem como minimiza a possibilidade de identificar as opiniões e sentimentos sobre as propostas de uma governança. Diante deste contexto, o objetivo deste estudo é analisar como a governança pública poderia utilizar-se dos indicadores subjetivos de qualidade de vida no direcionamento das estratégias de gestão. Por meio desta pesquisa de caráter bibliográfico, podem-se evidenciar dados que sugerem um repensar no uso dos indicadores de qualidade de vida, demasiadamente valorizados em discursos públicos, porém ainda pouco adequados para atingir a amplitude das questões mais subjetivas.

 


Palavras-chave


Governança pública; Indicadores subjetivos de qualidade de vida.

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.