Representações da loucura no cinema brasileiro (1995-2015)

Sílvio Camargo

Resumo


Busca-se neste ensaio fazer uma análise e reflexão sociológica sobre o tema da loucura no cinema brasileiro. Adota-se como referência o período que inicia em 1995 e vai até 2015, entendendo que em tal período há no Brasil mudanças na produção cinematográfica e ao mesmo tempo na maneira pela qual a sociedade tem lidado com o conceito de loucura. A análise se concentra na tentativa de traçar um paralelo entre o contexto histórico da Reforma Psiquiátrica e as formas de representação da loucura em alguns filmes brasileiros produzidos no período. Partindo das contribuições teóricas de Michel Foucault e da tradição da antipsiquiatria aponta-se para a hipótese de que o cinema, enquanto expressão da indústria cultural, reproduz em suas narrativas os olhares predominantes na sociedade capitalista acerca do fenômeno da loucura. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2317175840438

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.