A TRANSFORMAÇÃO DA COMUNICAÇÃO TABAGISTA: UM ESTUDO DAS ESTRATÉGIAS DA MARCA MARLBORO

Bruna Benites Willagrand, Graziela Frainer Knoll

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar as estratégias de comunicação utilizadas pela marca Marlboro desde 1924 até os dias atuais. Pretende-se: identificar as estratégias de comunicação e os tipos de campanha utilizados pela marca nesse período; verificar as recorrências e mudanças ocorridas no conteúdo das campanhas publicitárias da marca no período, com a elaboração de uma linha cronológica; descrever que aspectos da Lei Antifumo interferiram na campanha publicitária de cigarro e identificar as principais estratégias utilizadas desde então. Foram analisados: conteúdo das mensagens, tipos de campanha e estratégias de comunicação em anúncios publicitários da marca veiculados em revistas, no período de 1924 a 1998. Os resultados demonstram que a marca utilizou várias estratégias de comunicação, porém a mais utilizada foi a de posicionamento, e os tipos de campanha mais utilizados pela marca foram de propaganda, lançamento e institucional. Como conclusão, o estudo apresenta a evolução da publicidade dessa marca tabagista que conseguiu se manter como a primeira no mercado.


Palavras-chave


Comunicação; Estratégias; Marca

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA BRASIL. Tabagismo custa R$ 56,9 bilhões por ano ao Brasil. 31/05/2017. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2017.

ANVISA. Publicada resolução que restringe aditivos em cigarros. 13/03/2012. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2017.

ARAUJO, Tarso. O futuro da indústria do tabaco. Revista Galileu, 2014. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2017.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2009.

BARROSO, Luís Roberto. Liberdade de expressão, direito à informação e banimento da publicidade de cigarro. Revista Direito Adm., Rio de Janeiro, 224, p. 31-50, abr./jun. 2001. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rda/article/viewFile/47757/45471. Acesso em: 20 fev. 2018.

BOEIRA, Sérgio Luís. Indústria de tabaco e cidadania: confronto entre redes organizacionais. Revista de Administração de Empresas, v. 46, n. 3, p.28-41, jul./set. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rae/v46n3/v46n3a04.pdf. Acesso em: 20 fev. 2018.

BONA, Rafael; BEAUMORD, Camila. O Cigarro e o Mito: um estudo sobre o Merchandising da marca Marlboro. In: INTERCOM, 11, 2010, Novo Hamburgo, RS. Anais... Novo Hamburgo: Feevale, 2010. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2017.

BRUM, Analisa de Medeiros. Endomarketing. 2. ed. Porto Alegre: Ortiz, 1994.

CABRAL, Plínio. Propaganda: técnica da comunicação industrial e comercial. São Paulo: Atlas, 1990.

CHANDLER JR., Alfred D. Strategy and Structure: Concepts in the History of the Industrial Enterprise. 2. ed. Cambridge: The M.I.T. Press, 1963. Disponível em: < https://ia800309.us.archive.org/31/items/strategystructur00chan_0/strategystructur00chan_0.pdf>. Acesso em: 10 out. 2017.

FOLHA DE SÃO PAULO. Anvisa quer advertência direta em cigarro, como ‘Você brocha’. 21/04/2017. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.

KOTLER, Philip; KELLER, Kevin Lane. Administração de marketing. 12. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

LIMA, Juliana de. Qual a relação entre o cigarro e o cinema. E como ela mudou ao longo dos anos. Nexo, 29/07/2017. Disponível em: . Acesso em: 29 set. 2017.

LUPETTI, Marcélia. Planejamento de comunicação. 3. ed. São Paulo: Futura, 2002.

MUNDO DAS MARCAS. Cigarro. 2006. Disponível em: . Acesso em 08 abril 2017.

OGDEN, James R.; CRESCITELLI, Edson. Comunicação integrada de marketing: Conceitos, técnicas e práticas. 2. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2007.

OLIVEIRA, Ivone de Lourdes; PAULA, Carine F. O que é comunicação estratégica nas organizações? São Paulo: Paulus, 2007.

PÉREZ, Rafael Alberto. El estado del arte en la Comunicación Estratégica. Mediaciones Sociales, v. 1, n. 10, p. 121-196, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2017.

PROPAGANDAS históricas. Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2017.

RENOVATO, Rogério Dias et al. Significados e sentidos de saúde socializados por artefatos culturais: leituras das imagens de advertência nos maços de cigarro. Ciência & Saúde Coletiva, v. 14, n. 1, p. 1599-1608, 2009.

SAMPAIO, Rafael. Propaganda de Aa Z. 4. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2013.

SANT’ANNA, Armando. Propaganda: teoria, técnica e prática. 8. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

TIRONI, Eugenio; CAVALLO, Ascanio. Comunicación Estratégica. Vivir en um mundo de senãles. Santiago, Chile: Aguilar Chilena, 2004.

VASCONCELOS, Luciene Riccioti. Planejamento de Comunicação Integrada: Manual de sobrevivência para as organizações do século XX. São Paulo: Summus, 2009.

VIEIRA, Tereza Rodrigues; SÁVIO, Aderson José. Saúde do consumidor versus liberdade de expressão: questões sobre a publicidade do cigarro. Revista Cesumar, v. 6, n. 1, p. 117-131, jun. 2002.

YANAZE, Mitsuru Higushi. Relações Públicas e Marketing. In: KUNSCH, Margarida Maria Krohling. (Org). Obtendo resultados com relações públicas. 2. ed. São Paulo: Thomson Learning, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175837030

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.