PERMANÊNCIA E SAÍDA DO CAMPO DE JOVENS ADULTOS NO OESTE CATARINENSE

Jaíne Stein, Ana Paula Risson, Anderson Luis Schuck, Álvaro Cielo Mahl

Resumo


O objetivo deste estudo é analisar a permanência e saída do campo de jovens adultos no Oeste Catarinense. A pesquisa foi realizada com 8 participantes, divididos em dois grupos, de 4 sujeitos cada, sendo um grupo de jovens que permanece no campo e outro grupo que saiu do campo. A coleta de dados foi feita através de entrevistas semiestruturadas, a partir de roteiro temático. Por meio desta pesquisa, compreendeu-se que o maior incentivo para os jovens permanecerem no campo é o apoio dos pais, o interesse pelas atividades laborativas e a disponibilidade de terra para continuar no campo. Dentre os fatores que influenciaram os jovens a saírem do campo destaca-se os incentivos familiares para os jovens buscarem uma estabilidade financeira na cidade. Pode-se compreender, portanto, a constituição de paradoxos entre os incentivos a permanência e a saída do campo, que se alternam conforme as posições sociais e familiares, e que consideram os aspectos psicológicos e sociais nas relações de sociabilidade e produção de subjetividades.


Palavras-chave


Jovens rurais; Permanência no campo; Saída do campo; Psicologia.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, Ricardo; SILVESTRO, M.; CORTINA, N.; BALDISSERA, I. T.; FERRARI, D.; TESTA, V. M. Juventude e agricultura familiar: desafio dos novos padrões sucessórios. Brasília: Unesco, 1998. 104 p.

BAPTISTA, Nunes Makilim; CARDOSO, Ferrari Hugo; GOMES, Oliveira Juliana. Intergeracionalidade familiar. In: BAPTISTA, Nunes Makilim. TEODORO, Maycoln L. M. (Orgs.). Psicologia de família: teoria, avaliação e intervenção. Porto Alegre: Artmed. 2012. p. 16-26.

BOESSIO, Amábile Tolio; DOULA, Sheila Maria. Jovens rurais e influências institucionais para a permanência no campo: um estudo de caso em uma cooperativa agropecuária do Triângulo Mineiro. Campo Grande. Interações. v. 17, n. 3, p. 370-383, jul./set. 2016. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/inter/v17n3/1518-7012-inter-17-03-0370.pdf>. Aceso em: 05 dez. 2017.

BONIATTI, Marlene; FABRIS, Adilson José. Juventude rural no oeste catarinense. Santa Catarina. 2017. Disponível em: . Acesso em: 05 dez. 2017.

BRUMER, Anita. As Perspectivas dos jovens agricultores familiares no inicio do século XXI. In: RENK, Arlene; DORIGON, Clovis (Orgs.). Juventude Rural, Cultura e Mudança Social. Chapecó: Argos, 2014. p. 115-138.

______, Anita. A problemática dos jovens rurais na pós-modernidade. In: CONGRESO LATINOAMERICANO DE SOCIOLOGÍA RURAL, 7., Quito, 2006. Anais... Quito: s.ed., 2006. Disponível em: . Acesso em: 05 dez. 2017.

CAMARANO, Ana Amélia; BELTRÃO, Kaizô Iwakami. Distribuição espacial da população brasileira: mudanças na segunda metade deste século. Rio de Janeiro. 2000. Disponível em: < http://ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/TDs/td_0766.pdf> Acesso em: 23 set.2016.

CAMPOS, Dinael Corrêa de. Saudade da família no futuro ou o futuro sem família? In: BAPTISTA, Nunes Makilim. TEODORO, Maycoln L. M. (Orgs.). Psicologia de família: teoria, avaliação e intervenção. Porto Alegre: Artmed, 2012. p. 74-86.

CARNEIRO, Maria José. Ruralidade: novas identidades em construção. Rio de Janeiro. Estudos Sociedade e Agricultura. v.1, n.11, p.53-75, 1998. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2016.

CARVALHO, Daniela Moreira et al. Perspectivas dos jovens rurais: campo versus cidade. In: 47º Congresso Sociedade Brasileira de Economia Administração e Sociologia Rural. Porto Alegre. 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2016.

CHAUVEAU, Hélene. O lugar do acesso (ou não acesso) ao lazer e á cultura na relação que os jovens rurais têm com seus territórios do interior catarinense. In: RENK, Arlene; DORIGON, Clovis (Orgs.). Juventude Rural, Cultura e Mudança Social. Chapecó: Argos, 2014. p. 99-114.

CONTI, Daniele Taíse. Estudo dos fatores de influência na migração rural/urbana no município de Horizontina. Monografia, (curso de ciências econômicas), FAHOR - Faculdade Horizontina. Rio Grande do Sul. 2012. Disponível em: Acesso em: 27 set. 2016.

CONJUVE. Conselho Nacional de Juventude et al (Org.) Política nacional de juventude: diretrizes e perspectivas. São Paulo: Fundação Friedrich Ebert, 2006.

DALCIN, Dionéia; TROIAN, Alessandra. Jovem no meio rural a dicotomia entre sair e permanecer: um estudo de caso. Rio grande do Sul. 2009. Disponível em: Acesso em: 27 out. 2016.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo. 2002.

HERMES, Clair Lisandra W.; VALENTE, Valdemar. Análise do Crescimento Populacional do Município de Agudo, RS, no período de 1970 a 2000. Revista Ciências Humanas, Santa Maria, v. 7, n. 1, p. 91-107. 2006. Disponível em: < http://sites.unifra.br/Portals/36/CHUMANAS/2006/crescimento.pdf>. Acesso em: 27 out. 2016.

JÚNIOR, H. P. C. Estudo da participação e permanência dos Jovens na agricultura familiar na localidade do ancorado em Rosário da Limeira – MG. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Sustentabilidade). UNEC, Minas Gerais. 2007. Disponível em: Acesso em: 27 out. 2016.

KISCHENER, Manoel Adir; KIYOTA, Norma; PERONDI, Miguel Angelo. Sucessão geracional na agricultura familiar: lições apreendidas em duas comunidades rurais. Mundo Agrário. Vol. 16, nº 33, p. 01-17. Argentina. 2015. Disponível em: . Acesso em: 28 Mar. 2017.

MIRANDA, Lívia. Planejamento em Áreas de Transição Rural-Urbana: Velhas Novidades em Novos Territórios. Observatório das Metrópoles. Rio de Janeiro. 2007. Disponível em: Acesso em: 27 out. 2016.

MINAYO, Maria Cecilia de Souza. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Rio de Janeiro, Ciência & Saúde Coletiva, v, 17, n.3, p. 621-626. 2012. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2016.

ORLANDI, Eni Puccin. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 5.ed. São Paulo. 2003.

RENK, Arlene; DORIGON, Clovis; BAGNARA, Maritânia. Juventude Rural e Mudança Social. In: RENK, Arlene; DORIGON, Clovis (Orgs.). Juventude Rural, Cultura e Mudança Social. Chapecó: Argos, 2014. p. 77-98.

SANDRONI, Paulo. Novíssimo Dicionário de Economia. 14 ed. São Paulo. 2004.

SILVA, Costa da Souza Simone, et al. Família Ribeirinha: um estudo de suas relações. In: BAPTISTA, Nunes Makilim. TEODORO, Maycoln L. M. (Orgs.). Psicologia de família: teoria, avaliação e intervenção. Porto Alegre: Artmed. 2012. p. 88-99.

SILVESTRO, Milton Luiz et al. Os impasses da sucessão hereditária na agricultura familiar. Florianópolis, SC: Epagri; Brasília. Nead. Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2001. p. 1-120.

SINGER, Paul. Dinâmica populacional e desenvolvimento. 2. Ed. São Paulo: Hucitec, 1976.

SPANEVELLO, Rosani Maria; Jovens rurais do município de nova Palma RS, situação atual e perspectivas. Redes. Santa Cruz do Sul, v.10, n.1, p.171-189. 2005. Disponível em: . Acesso em: 27 out.2016.

STROPASOLAS, Luiz Valmir. Os dilemas da juventude no processo sucessório da agricultura familiar. In: RENK, Arlene; DORIGON, Clovis (Orgs). Juventude Rural, Cultura e Mudança Social. Chapecó: Argos, 2014. p. 139-162.

______. Os desafios da sucessão geracional na agricultura familiar. Revista Agriculturas. v. 8, n. 1, p. 26-29. Rio de Janeiro. 2011. Disponível em: Acesso em: 25 out. 2017.

______. O mundo rural no horizonte dos jovens: o caso dos filhos (as) de agricultores familiares de Ouro/SC. UFSC. Florianópolis. 2002. Disponível em: . Acesso em: 26 out.2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175834701

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.