TRANSVERSALIDADE DE GÊNERO E MULHERES NA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL: UMA ANÁLISE DOCUMENTAL

Daniele Rodrigues Souza Carmona, Gislaine Alves Souza, Fernanda de Oliveira Santos

Resumo


Objetivou-se compreender como as mulheres e gênero são descritos e articulados nos documentos oficiais da política de Assistência Social brasileira. Foi realizada uma análise documental dos marcos regulatórios do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Duas categorias emergiram da análise: “tessituras sobre gênero e mulheres nos documentos” e “violações de direitos e a política de assistência social”. Gênero aparece atrelado à igualdade de direitos, respeito à diversidade e combate às discriminações. Mulheres são descritas como público alvo da assistência social, por vivenciar situações de vulnerabilidade ou violação de direitos. Visualiza-se uma abordagem ainda incipiente e pouco crítica desse tema nos documentos oficiais refletindo o risco de manutenção dos papéis tradicionais de gênero. E evidencia-se a importância da discussão de gênero para a compreensão dos processos de exclusão e discriminação do público alvo do SUAS.


Palavras-chave


Gênero; Mulheres; Assistência Social

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, S. A.; OLIVINDO, K. A. F.; ALVES, S. M. C. (Orgs.). Direito e assistência social. Brasília, DF: Fiocruz. Brasília, MDS, 2014. 134 p. ISBN – 978-85-60700-76-9.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Ed. 70, 2004. 223p.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. Revista Educação & Realidade: Gênero e Educação. Porto Alegre: vol. 20, n.2, jul/dez., 1995, p.133-183.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. SUAS 10. Diversidade no SUAS: realidade, respostas, perspectivas Brasília, DF. MDS/SNAS, 2015a. 88 p.

_______. CapacitaSUAS Caderno 1. Assistência Social: Política de Direitos à Seguridade Social. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Centro de Estudos e Desenvolvimento de Projetos Especiais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 1 ed. Brasília, MDS, 2013a, 144 p.

_______. CapacitaSUAS Caderno 2. Proteção de Assistência Social: Segurança de Acesso a Benefícios e Serviços de Qualidade. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Centro de Estudos e Desenvolvimento de Projetos Especiais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 1 ed. Brasília, MDS, 2013b, 108 p.

_______. CapacitaSUAS Caderno 3. Vigilância Socioassistencial: Garantia do Caráter Público da Política de Assistência Social. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Centro de Estudos e Desenvolvimento de Projetos Especiais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.1 ed. Brasília, MDS, 2013c, 124 p.

_______. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Sistema Único de Assistência Social. Orientações técnicas sobre o PAIF. Volume 1. O Serviço e Proteção e Atendimento Integral à Família – PAIF, segundo a Tipificação Nacional dos Serviços Socioassistenciais. 1º Edição, Brasília, 2012a.

_______. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Sistema Único de Assistência Social. Orientações técnicas sobre o PAIF. Volume 2. Trabalho Social com Famílias do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família – PAIF. 1º Edição, Brasília, 2012b.

_______. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Orientações Técnicas: Centro de Referência Especializado de Assistência Social - CREAS. Ed. Brasil Ltda. Brasília, MDS. 2011a.

_______. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Política Nacional de Capacitação do SUAS - PNC/SUAS. Brasília, MDS/SNAS 2011b.

_______. Secretaria Nacional de Renda e Cidadania e Secretaria Nacional de Assistência Social Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Orientações Técnicas: Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua – Centro Pop. SUAS e População em Situação de Rua. Vol.3. Gráfica e Editora Brasil LTDA. Brasília, 2011c.

_______. Cadernos de Estudos Desenvolvimento Social em Debate. Benefícios Eventuais da Assistência Social. Brasília, DF: MDS; Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação, v. 12. 78 p. 2010. ISSN 1808-0758.

_______. Conselho Nacional de Assistência Social. Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Resolução n. 109, de 11 de novembro de 2009). Diário Oficial da União. Brasília, MDS, 2009a.

_______. Comissão Intergestores Tripartite. Protocolo de Gestão Integrada de Serviços, Benefícios e Transferências de Renda no âmbito do Sistema Único de Assistência Social - SUAS (Resolução n. 07, de 10 de setembro de 2009). Diário Oficial da União. Brasília, MDS: 2009b. Disponível em:. Acesso em: 11 de novembro de 2016.

_______. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Concepção e gestão da proteção social não contributiva no Brasil. Brasília, MDS, UNESCO, 2009c. 424 p. ISBN: 978-85-7652-092-4.

_______. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Orientações Técnicas: Centro de Referência de Assistência Social-CRAS. 1.ed. Brasília, MDS, 2009d. 72 p.

_______. Capacita Suas Volume 1. SUAS: Configurando os Eixos de Mudança. Instituto de Estudos Especiais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.1 ed. Brasília, MDS, 2008a, 136 p. ISBN: 978-85-60700066

_______. Capacita Suas Volume 2. Desafios da Gestão do SUAS nos Municípios e Estados. Instituto de Estudos Especiais da PUC São Paulo.1 ed. Brasília, MDS, 2008b, 120 p. ISBN: 978-85-60700-07-3.

_______. Capacita Suas Volume 3. Planos de Assistência Social: diretrizes para elaboração. Instituto de Estudos Especiais da PUC São Paulo. 1 ed. Brasília. MDS, 2008c, 120 p. ISBN: 978-85-60700-08-0.

_______. Centro de Referência Especializado de Assistência Social - CREAS. Guia de orientação. nº.1, 1ª ed. Brasília, MDS/SNAS, 2007. 23 p. Disponível em: http://www.mp.go.gov.br/portalweb/hp/8/docs/guia_de_orientacao_creas.pdf.

_______Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Norma Operacional Básica de Recursos Humanos do SUAS (NOB-RH). Brasília, MDS/SNAS, 2006. 45 p.

_______. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Norma Operacional Básica da Assistência Social (NOB- SUAS). Brasília, MDS/SNAS, 2005. 84 p.

_______. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Política Nacional de Assistência Social – PNAS. Aprovada pela Resolução n° 15 de outubro de 2004. Diário Oficial da União. Brasília, 2004. Disponível em: http://www.mds.gov.br/cnas/politica-e-nobs. Acesso em 15/09/2015.

_______. Lei Orgânica de Assistência Social Anotada. Lei 8.742, de 7 de dezembro de 1993. Dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília: Senado Federal. 8 dez/1998. Disponível em: . Acesso em: 11 de novembro de 2016.

_______. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988. Disponível em: . Acesso em: 20 de agosto de 2015.

BRAVO, R. S. Técnicas de investigação social: Teoria e ejercicios. 7 ed. Ver. Madrid: Paraninfo, 1991.

CARLOTO, C. M. E MARIANO, S. A. No meio do caminho entre o privado e o público: um debate sobre o papel das mulheres na política de assistência social. Revista Estudos Feministas. Florianopolis. 2010, vol.18, n.2, p.451-471.

CASTRO, R. Gênero e participação cidadã para o desenvolvimento local: os conselhos municipais de Salvador Bahia. Organizações & Sociedade, Salvador, BA. 1999, v. 6, n. 16, p. 129-151.

COSTA, M. S.; SERAFIM, M. L. F.; NASCIMENTO, A. R. S. Violência contra a mulher: descrição das denúncias em um Centro de Referência de Atendimento à Mulher de Cajazeiras, Paraíba, 2010 a 2012. Epidemiologia Serviços de Saúde. 2015, vol.24, n.3, p.551-558.

CRUS, J. F. et al (Orgs). Gestão do Trabalho e Educação Permanente do SUAS em Pauta. 1ª ed. Brasília, MDS, 2014, 300p. ISBN: 978-85-60700-78-3.

DELPHY, C. Patriarcado (teorias do). In: HIRATA, H. et al. Dicionário crítico do feminismo. 2ª Ed. São Paulo: Editora UNESP, 2009. p.173-178.

GOHN, M. G. M. Novas abordagens teóricas sobre as ações coletivas na América Latina. In.: GOHN, M. G. M. Novas teorias dos movimentos sociais. São Paulo: Edições Loyola, 2008. Cap. IV. p 131-168.

LIMA, M. J. Conferência: Gênero, poder e democracia. In: Rede Feminista de Saúde. A presença da mulher no controle social das políticas de saúde: anais de capacitação de multiplicadores em controle social das políticas de saúde. Belo Horizonte, Mazza edições, 2003, p. 15-32.

LEITE, F. Violência de gênero na infância e na adolescência. Revista Rolimã. Oficina de Imagens Comunicação e Educação. 2014, 3ª ed., p.38-41.

MARIANO, S. A.; CARLOTO, C. M. Gênero e combate à pobreza: programa bolsa família. Revista Estudos Feministas. [online]. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009, vol.17, n.3, p.901-908.

MARTINS, A. P. V. Gênero e assistência: considerações histórico-conceituais sobre práticas e políticas assistenciais. História Ciência Saúde Manguinhos. 2011, v.18, n.1, p.15-34.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11a ed. Hucitec, São Paulo, 2008.407p.

MOREIRA, N. C. et al . The empowerment of the women who are beneficiary from the BolsaFamília Program on the perception of the Social Assistance Reference Centers agents. Revista de. Administração Pública. Rio de Janeiro, v. 46, n. 2, p. 403-423, abr/2012.

OLIVEIRA, R. R. A condicionalidade de educação do Programa Bolsa Família: entre o familismo e o maternalismo. Gênero. Niterói, v.17, n.2, p.213-232, 2017.

PEREIRA, V. T. Mulheres à procura de benefícios: o cenário do CRAS. Barbarói, Santa Cruz do Sul, v.41, p.148-173, jul/dez. 2014.

PERROT, M. História (sexuação da). In: HIRATA, H. e outros. Dicionário crítico do feminismo. 2ª Ed. São Paulo: Editora UNESP, 2009, pp. 111-116.

SANTOS, J. M. O. Análise da Assistência Social a partir da Constituição Federal de 1988 e da Lei Orgânica da Assistência Social. Revista Sociais e Humanas. Santa Maria, 2000, p. 25-32.

SANTOS, C. M. Curto-circuito, falta de linha ou na linha? Redes de enfrentamento à violência contra mulheres em São Paulo. Revista Estudos Feministas. Florianópolis, 2015, v. 23, n. 2, p.577-600.

SCOTT, J. Gênero: uma categoria útil para análise histórica. New York: Columbia University Press, 1989. (tradução). p.28-50.

SILVA, E. L.; TAVARES, M. S. Desconstruindo armadilhas de gênero: Reflexões sobre família e cuidado na política de assistência social. Revista Feminismos. Salvador, v.3, n.2 e 3, maio/dez. 2015. p.78-90.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175834700

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.