GILBERTO FREYRE E A REPRESENTAÇÃO FEMININA NA “INTRODUÇÃO À HISTÓRIA DA SOCIEDADE PATRIARCAL NO BRASIL”

Márcio Ferreira de Souza

Resumo


Na trilogia “Introdução à História da Sociedade Patriarcal no Brasil”, Gilberto Freyre desenvolve teses focadas na dimensão da intimidade brasileira e sua extensão para a vida pública. Dentro da tradição ensaística pode ser considerado pioneiro na abordagem das mulheres como sujeitos relevantes para a construção da vida pública. Em sua trilogia estas são apresentadas em três tempos na sociedade patriarcal: no período da formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal (Casa-grande & Senzala, 1933); na decadência do patriarcado rural e o desenvolvimento do urbano (Sobrados e Mucambos, 1936) e no processo de desintegra­ção das sociedades patriarcais e semipatriarcal sob o regime de trabalho livre (Ordem e Progresso, 1959). No presente artigo busco abordar a discussão estabelecida por Freyre em sua análise sobre a transição da sociedade patriarcal para uma sociedade moderna descrevendo como este autor construiu sua visão acerca da representação do feminino em três dimensões temporais da história brasileira: os períodos Colonial, Imperial e Republicano.


Palavras-chave


Gilberto Freyre, mulheres, patriarcado, pensamento social do Brasil

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.