ESTUDO COMPARATIVO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE DIREITOS HUMANOS LGBTS DO URUGUAI E BRASIL

Matheus da Silva, Elisabeth da Fonseca Guimarães

Resumo


No Uruguai, a homossexualidade deixou de ser crime em 1938 e as leis que criminalizam a discriminação estão em vigor desde 2003. No Brasil, contraditoriamente, as políticas públicas acontecem de forma lenta, devido ao grande conservadorismo que existe dentro do governo, o que acaba dificultando os projetos que visam o reconhecimento e a proteção da identidade LGBT. Sendo assim, seguindo o método empírico da observação analítica, este estudo propõe uma revisão bibliográfica acerca dos direitos humanos à luz dos direitos LGBTs. Propõe, ainda, ressaltar a importância que as organizações internacionais terão nesse processo, em que os documentos da Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersex, Comissão Interamericana de Direitos Humanos e Organização dos Estados Americanos possibilitam levantar os dados para fazer a comparação, além de analisar os relatórios dos portais governamentais de ambos os países. Com isso, observa-se que o Uruguai acaba sendo um dos Estados mais inclusivos e amistosos da América Latina para o público LGBT, devido às suas ações unificadas e progressivas. E que o Brasil possui suas especificidades, uma vez que políticas públicas são criadas com menor intensidade, aliando-se a um histórico de tratados internacionais, em meio a violação de direitos humanos.


Palavras-chave


LGBT; promoção; direitos humanos; Brasil; Uruguai.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175828458



 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.