EQUIDADE DE GÊNERO EM NÍSIA FLORESTA

Graziela Rinaldi Rosa

Resumo


Nesse artigo iremos falar de uma importante personagem de nossa história. Uma pensadora feminista brasileira, que utilizou o pseudônimo Nísia Floresta e nas primeiras décadas do século XIX para publicar e escrever sobre as diferenças de gênero existentes na sua época, fazer denuncias sobre a maneira que as mulheres eram tratadas no mundo das letras, versar sobre a educação feminina e propor uma sociedade que reconhecesse as diferenças e respeitasse as pessoas independente de gênero, classe social, instrução, idade, origem. Nísia fundou escolas para as meninas, pois naquela época apenas os meninos eram incentivados a estudar e tinham acesso a educação formal, viajou e morou na Europa, despertando a admiração de intelectuais, como Auguste Comte. Nesse artigo iremos mostrar um pouco da sua obra Direito das Mulheres e Injustiça dos Homens (1832). Com essa obra poderemos compreender porque Nísia é considerada a primeira feminista brasileira, sendo uma mulher que esteve à frente de seu tempo, lutando pela equidade de gênero, refletindo sobre as relações de gênero.

Palavras-chave


História, Educação, Gênero e Feminismo

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.