GÊNERO E CULTURA POPULAR: RELAÇÕES DE PODER, POSIÇÕES E SIGNIFICADOS DA PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES NOS GRUPOS DE BUMBA-MEU-BOI DO MARANHÃO

Patrícia Geórgia Barreto de Lima, Lady Selma Ferreira Albernaz

Resumo


O trabalho objetiva investigar a participação das mulheres no bumba-meu-boi do Maranhão levando em conta as relações de gênero em interface com o marcador raça, de modo a focar e analisar as desigualdades percebidas nesse folguedo. Para isto, o estudo, que ainda se debruça sobre a questão da cultura popular, é feito a partir de perspectiva interdisciplinar. No Maranhão, o bumba-meu-boi é tido como a principal manifestação da cultura popular local, sendo o símbolo identitário do povo maranhense. Ele é classificado em quatro tipos principais de sotaques, variações do folguedo que são definidas tendo em vista a região de origem e/ou os instrumentos musicais utilizados para conduzir a brincadeira. Todavia, nos interessa mais o fato destes mesmos sotaques poderem ser classificados ainda de acordo com os significados locais atribuídos ao gênero. Assim, um sotaque pode ser considerado como mais masculino e/ou mais feminino, precisando assim os espaços a serem ocupados nele por homens e mulheres. Em termos metodológicos, a pesquisa envolveu trabalho de campo que contou com observação participante, realização de entrevistas e consulta a documentos e literatura sobre o bumba-meu-boi.


Palavras-chave


Gênero; Raça; Cultura Popular; Bumba-meu-boi.

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.