BULLYING NO AMBIENTE ESCOLAR: O PAPEL DO PROFESSOR E DA ESCOLA COMO PROMOTORES DE RESILIÊNCIA

Grazielli Fernandes, Maria Angela Mattar Yunes, Leonidas Roberto Taschetto

Resumo


Este artigo tem como objetivo provocar reflexões sobre o bullying escolar, definido como prática violenta intencional praticada entre pares, com desigualdade de poder, que prejudica as relações humanas, com consequências e mudanças nas características biopsicológicas dos envolvidos. O relato de experiência apresenta uma atividade desenvolvida por uma professora de uma escola pública do sul do Brasil, a qual solicitou aos seus alunos, no início do ano letivo, a produção de texto intitulada “Quem sou eu?”. O texto de um dos alunos sobre seu sofrimento de voltar para a escola por sofrer bullying motivou a docente a desenvolver um projeto de intervenção. Ao final do ano letivo, foi solicitada nova produção de texto, por meio do qual se constatou o desenvolvimento positivo do referido estudante. O relato dessa experiência apresenta as duas produções do aluno e o projeto de intervenção desenvolvido no ambiente escolar.

Palavras-chave


Bullying; intervenção; risco e proteção; resiliência

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2317175827701



 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.