INVESTIGAÇÃO SOBRE SINTOMAS DE TRANSTORNO DE ESTRESSE PÓS-TRAUMÁTICO EM POLICIAIS: UM ESTUDO A PARTIR DO GRUPO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS (GOE) DE CACOAL-RO

Cleber Lizardo de Assis, Marilani Sabino

Resumo


A profissão da policia militar (GOE) é considerada de risco ao desenvolvimento do Transtorno de Estresse Pós-Traumático pela exposição a eventos traumáticos e catastróficos no âmbito de sua atividade. O objetivo desse estudo foi verificar a existência de sintomas do Transtorno de Estresse Pós-Traumático no grupo de Operações Especiais (GOE) de Cacoal, Rondônia, com uma amostra de 09 (nove) indivíduos. Os dados da pesquisa foram obtidos através da aplicação da escala de PCL-C, composta por 17 itens e dividida em três dimensões: a reexperiência do trauma, a evitação e a hiperestimulação. Pontuando um corte de 100%, descartando a existência do TEPT nos policiais, houve, porém, um índice relevante nas dimensões de hiperestimulação e evitação da escala PCL-C, no qual 08 sujeitos, equivalente a 88,9%, disseram sentir-se em estado de “superalerta”, vigilante ou “em guarda”. Conclui-se que, mesmo não identificando indícios de TEPT, há prevalência de alguns sintomas desse transtorno em diversos indivíduos e possíveis prejuízos no seu funcionamento psicossocial. Portanto, é de grande relevância o apoio psicológico dentro da corporação, de modo a estimular ações de promoção da saúde mental.


Palavras-chave


Post Traumatic Stress Disorder, Military Police, Mental Health, Work.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175827578

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.