UM RETRATO DAS RELAÇÕES DE GÊNERO NO TRABALHO GERENCIAL EM FARMÁCIAS NA GRANDE BELO HORIZONTE

Magnus Luiz Emmendoerfer

Resumo


O objetivo é descrever as relações de gênero no trabalho gerencial de lojas de uma organização farmacêutica varejista na Grande Belo Horizonte - GBH. A perspectiva da pesquisa é a de retratar em que aspectos as relações de gênero se fazem presentes na organização em voga. A pesquisa emprega o método estudo de caso com o estudo de usos do tempo e um questionário autoaplicado com 32 questões com respostas estruturadas sobre o perfil socioeconômico dos gerentes e o contexto organizacional em estudo. Como conclusão apresenta-se um retrato da desigualdade nas relações de gênero, que mostra que ser gerente na organização estudada implica em: (a) sujeitar-se a ter uma renda inicial menor na primeira posição de autoridade nas lojas (como assistente de gerência na organização estudada); (b) ingressar como funcionária na organização mais tarde que a média da maioria das pessoas do sexo masculino; (c) conciliar as sua motivações para o trabalho remunerado com as demandas e tensões vivenciadas nos cuidados da casa e da família (incluindo filhos) no espaço doméstico, o que desemboca em uma jornada dupla ou tripla de trabalho, uma vez que o companheiro do sexo masculino atua na maioria das vezes na condição de “ajuda” e não necessariamente de compromisso e responsabilidade compartilhada.


Palavras-chave


Gerentes; Gênero nas organizações; Relações de trabalho; Vida cotidiana; Usos do Tempo.

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.